Coluna

Vinhos & tal

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto PereiraEnófilo, Jornalista, Tecnólogo em Turismo e Hotelaria. Contato: [email protected] / 98412-6446

20/12/2019 06h00
Por: Redação

 

VINHO COMBINA COM NATAL

Há um ano atrás, aqui neste espaço, falei sobre o vinho espumante, sobre sua versatilidade e o quanto este estilo de bebida é curinga. Disse ainda, que ele é importante nas festas e comemorações, e em especial, na ceia de natal e ano novo! Ai, me perguntaram se só o espumante seria o suficiente para uma noitada perfeita de comemorações e se ele sozinho harmonizaria com todos os pratos de uma típica ceia natalina! Prontamente, disse que não! Afinal, a nossa gastronomia é muito rica, diversa e bastante farta. Não é verdade?  Por isso, um dos maiores desafios durante os preparativos da ceia de Natal é exatamente, escolher vinhos que harmonizem com todos os demais pratos próprios desta data. Por isso e para facilitar a sua vida nesta hora, passo aqui algumas opções interessantes para acompanhar as principais delícias natalinas. Vamos a elas!

 

Antepasto

Para as entradas, como castanhas, nozes, azeitonas, avelãs, queijos, frios, frutas secas, saladas de maionese, entre outros. A sugestão são os espumantes brut (como já falei na semana passada), vinhos brancos leves com boa acidez ou rosés, de uvas Malbec (Argentina), Cabernet Sauvignon ou Merlot (Brasil), Syrah (Chile) ou Prosecco (Itália) que ajudam a amenizar a sensação de gordura no paladar. Mas atenção, não podem ser muito encorpados e a acidez ajuda a limpar a boca e estimular o apetite, abrindo espaço para outros pratos. Mas se optarem por um vinho tinto, sem problemas! Basta escolher vinhos leves, pouco tanino, mas com boa acidez. Neste caso, a dica são vinhos de uvas Gamay (Francês), Pinot Noir (Brasil) e Dolcetto (Itália). 

 

Peixes e Frutos do mar

Por aqui temos muita opção de peixes de água doce e não é raro o preparo destes peixes para a ceia natalina. Além é claro, dos frutos do mar, especialmente os camarões.  Neste caso, os vinhos brancos são a companhia ideal, uma vez que os taninos do vinho tinto podem torná-lo metalizado quando combinados com o sabor marcante e o toque iodado dos pescados. Alguns tintos leves, por outro lado, podem acompanhar perfeitamente peixes com sabores mais intensos. Peixes mais gordurosos vão bem com um vinho com maior acidez, como os brancos elaborados com Sauvignon Blanc (argentino ou brasileiro) . Mas peixes como um salmão assado, por exemplo, pode combinar perfeitamente com um Chardonnay (Chileno). 

 

E se for um prato à base de bacalhau?

No caso do bacalhau, este é um prato que tradicionalmente é feito assado em postas, mas que pode ser desfiado com batatas, assado com creme de leite ou somente preparado com azeite. Neste caso, pede vinhos brancos mais encorpados como um Chardonnay ou tintos com boa acidez. Mas com certeza, um vinho verde (Portugal), também, vai muito bem! 

 

Peru e Chester

As aves que reinam nas mesas dos brasileiros na ceia de natal, são o Peru e o Chester. São aves de carne macia e delicada, que pedem tintos de médio corpo ou brancos mais estruturados ou mesmo um rosé. Neste caso, vinhos com uva Merlot (Brasil), Malbec Rosé (Argentina), Sangiovese (Itália). Para o Tender, que se caracteriza pelo toque defumado e que na maioria das vezes o seu molho é doce, o melhor é vinho tinto leve e cheio de fruta. Um vinho com uva tempranillo (argentino) é uma boa dica!

 

Pernil, Leitão, Cordeiro

São carnes extremamente saborosas, gordurosas e de sabor intenso, especialmente pelos condimentos usados no seu tempero e preparo. Estes pratos, na maioria das vezes, “dormem” em molhos ricos de sabores e ervas, para serem assados ou cozidos no dia seguinte. Neste caso, o indicado são vinhos tintos mais estruturados, rico em taninos e com boa acidez, para contrapor a gordura.  Ai vinhos como Malbec (Argentina), Tannat (Uruguai), Cabernet Sauvignon (Chile) e Nebiollo ( Itália), são os mais indicados.

 

Panettone e a rabanada:

Duas sobremesas tradicionais que não podem faltar na ceia natalina com certeza são o Panettone (iguaria de origem italiana) e a Rabanada (iguaria de origem portuguesa). Para acompanhar o Panettone (e os demais doces similares) são os vinhos delicados e levemente doces, como o Moscato d´Asti ou vinhos leves de colheita tardia. Já a rabanada, por ser bastante doce, pede vinhos de sobremesa bem ricos, com bastante açúcar residual, como os vinhos do Porto, Moscatel de Setubal ou vinhos da Madeira. 

Um feliz natal a todos! Tim, Tim!!!

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários