Banner prefeitura Covid
Exportações

Exportações do agronegócio caem 4% em 2019 e somam US$ 96,8 bilhões

Segundo o governo, a baixa foi resultado da queda dos preços no mercado internacional

15/01/2020 06h00
Por: Redação

As vendas externas do agronegócio alcançaram US$ 96,8 bilhões no ano passado, queda de 4,3% na comparação com 2018, informou o Ministério da Agricultura sexta-feira (10).

Segundo o governo, a baixa foi resultado da queda dos preços no mercado internacional.

"Tal redução ocorreu em função da queda do índice de preço das exportações do agronegócio brasileiro, que caiu 6,9% em 2019", disse o ministério em nota

O resultado de 2019 representa 43,2% do total exportado pelo Brasil. Em 2018, a participação do agronegócio nas exportações totais do país era 42,3%.

Os destaques foram milho, carnes e algodão, que lideraram as exportações agrícolas. O grão registrou volume recorde de exportação, com 43,25 milhões de toneladas.

A produção de milho na safra 2018/2019 também foi recorde, somando 100 milhões de toneladas, gerando um excedente exportável de milho de praticamente 20 milhões de toneladas em relação à quantidade exportada em 2018.

Com o volume comercializado no exterior (+88,5% em 2019 na comparação com 2018), as exportações de milho atingiram US$ 7,34 bilhões em 2019 (+ 87,4%).

Já a soja teve redução de quase 10 milhões de toneladas nos embarques. Queda que foi compensada em parte pelas vendas das carnes (bovina, suína e de frango), milho e algodão.

 

Carnes – As vendas externas das carnes subiram 12,5%, de US$ 14,68 bilhões em 2018 para US$ 16,52 bilhões em 2019. O impacto da peste suína africana em diversos países, principalmente no rebanho chinês, ajudou no incremento das exportações brasileiras de carnes.

A carne bovina foi a principal exportada pelo Brasil, com US$ 7,57 bilhões em vendas externas no ano de 2019 (+15,6%). Este valor é recorde para toda a série histórica. O volume exportado também foi recorde, atingindo 1,85 milhão de toneladas.

A China se tornou o principal país importador de carne bovina brasileira, responsável por 26,8% do volume total exportado. Com isso, ultrapassou a região administrativa especial de Hong Kong, que ficou na segundo posição, com 18,6%.

 

Algodão – O destaque do setor de fibras e produtos têxteis foi para o aumento das vendas de algodão não cardado nem penteado, que subiram de US$ 1,69 bilhão em 2018 para US$ 2,64 bilhões em 2019 (+56,5%).

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários