PMU
Zema

Zema participa do Megacana e destaca capacidade produtiva de toda a região

Maria das Graças Salvador

09/08/2019 06h00
Por: Redação
Governador Romeu Zema diz que Estado irá ter reconhecimento que o agronegócio carece
Governador Romeu Zema diz que Estado irá ter reconhecimento que o agronegócio carece

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, participou ontem da 11ª edição do Megacana Tech Show, uma das principais feiras do setor sucroenergético do país.

Ele lembrou que faz questão de privilegiar todo evento de produtor, “porque quem carrega este Estado e este país é quem produz, tanto no campo quanto na cidade. A região Triângulo Sul é tem as melhores produtividades em cana-de-açúcar do mundo e hoje vejo que podem ir além, porque estão sofrendo problemas que muitas vezes depende do Estado, como burocracia, lentidão em licenças, falta de estradas pavimentadas. O Brasil nos últimos tempos tem se transformado em um estado que restringe o desenvolvimento e, apesar disto o setor privado tem avançado”, disse reforçando que em seu governo o agronegócio vai ter reconhecimento, em especial por é um grande gerador de empregos e fortalecimento da balança comercial.

Zema destacou que uma das ações que irá tomar será enviar um projeto à Assembleia Legislativa de Minas para incluir a isenção de ICMS para o produtor que gerar até 5 megawatts de energia por biomassa, a exemplo do que já acontece na energia elétrica de usinas fotovoltaicas. “Vamos enviar o projeto para que todos tenham isonomia e é ecologicamente correta”. 

Sobre a aprovação da Reforma da Previdência, o governador afirmou que do jeito que foi aprovada resolve os problemas pela metade. “A reforma da Previdência precisa necessariamente incluir Estados e municípios. O que foi feito na Câmara Federal foi um paliativo que resolveu a metade do problema, que é a União, mas se não incluirmos os 27 estados e os 2.108 municípios não vamos resolver o problema definitivamente”, disse, afirmando que está contando com a sensibilidade e conscientização do Senado, “que já deu parecer favorável” e vai enviar uma PCE paralela para o projeto voltar à Câmara. Com certeza os deputados e senadores terão consciência e vão aprovar”.

Sobre a Lei Kandir, Zema afirmou que o Governo de Minas está se empenhando para ter ressarcimento da lei, porque é um direito de quem exporta. “Minas tem muitas empresas exportadoras que têm crédito de ICMS, e isso significa que tem dinheiro para receber do Estado. Porém o Estado não tem pago porque não recebe da União. Exportar e importantíssimo porque gera receita e divisas e a União este ano passou zero de lei Kandir, no ano passado foram R$ 900 milhões e 2017 cerca de R$ 5 bilhões. O governo federal tem faltado com a responsabilidade dele e tem feito compromissos que ainda não saíram do papel, como a cessão onerosa do pré-sal, que diz que vai distribuir para os Estados. Mas Minas Gerais, como Estado exportador, principalmente de minério de ferro, tem direito. Segundo os cálculos da Assembleia Legislativa, temos de receber R$ 135 bilhões à vista. Como não é factível foi proposto que a União pague em 60 anos.”

O presidente da Canacampo, Marcos Brunozzi, destacou a cadeia sustentável do segmento do etanol e os desafios vencidos pelos produtores. Lembrou que ainda são considerados como poluidores do meio ambiente, entretanto produzem combustível de alto nível ambiental. Já o presidente da Siamig, Mário Ferreira Campos Filho, destacou que o país está passando por mudanças importantes, como a regulamentação do trabalho aos domingos, a tarifa de importação do etanol, desburocratização do Estado, segurança pública, energia, e ainda a proposta de parcerias para o desenvolvimento de projetos de infraestrutura com contrapartidas com o setor privado.

Os produtores e políticos estavam eufóricos com a aprovação da reforma da Previdência na Câmara Federal e todos aplaudiram muito e destacaram esperar que o Senado aprove o texto na íntegra. 

O Megacana Tech Show, que aconteceu em Campo Florido, de quarta (7) a quinta (8), e reuniu usinas, produtores rurais, fornecedores e profissionais do setor. O evento é uma promoção da Associação dos Fornecedores de Cana da Região de Campo Florido (Canacampo) e Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig). 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias