Prefeitura - Carnaval
Meio Ambiente

Salles receberá ONG após relatório que aponta ‘carta branca’ do governo a crimes ambientais

A reunião foi um pedido da Human Rights

19/01/2020 06h00
Por: Redação
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que se encontra com representantes da ONG Human Rights - Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Câmara
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que se encontra com representantes da ONG Human Rights - Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Câmara

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, marcou um encontro na próxima segunda-feira (20) com representantes da ONG internacional Human Rights Watch. É a primeira vez que o ministro receberá a organização.

A reunião com Salles foi um pedido da Human Rights, segundo a ONG informou ao blog. Procurado pela reportagem, o ministro confirmou a agenda na próxima segunda-feira.

A reunião acontecerá uma semana após o relatório anual da Human Rights Watch dizer que o governo Bolsonaro enfraquece agências ambientais e reduz a fiscalização na Amazônia.

O documento foi divulgado na última quarta-feira (15) e analisa a situação dos direitos humanos no mundo. No relatório, a ONG internacional repete que políticas do governo do presidente Jair Bolsonaro “deram carta branca a redes criminosas” na área ambiental.

A diretora da HRW no Brasil, Maria Laura Canineu, disse que vai apresentar o relatório ao ministro para saber quais medidas serão tomadas.

“Fomos muito críticos sobre as políticas ambientais desse governo, desde o enfraquecimento das agências de proteção ambiental, aos cortes de orçamento, e inclusive ataques a defensores da floresta (indígenas, moradores de comunidades locais, e até agentes públicos)”, afirma Canineu.

A diretora explica que o objetivo é ouvir Salles sobre tais questões e questioná-lo sobre que medidas ele tomará para reduzir o desmatamento para cumprir o Acordo de Paris.

“Até agora o Brasil tá na direção contrária. Enquanto os alertas de desmatamento crescem em 85% no último ano, até setembro do ano passado as multas do Ibama tinham reduzido em 25% até o mês que se tem dados, que é setembro de 2019”, cita Canineu.

O governo Bolsonaro já fez diversas críticas a ONGS. No fim de 2019, por exemplo, o presidente acusou o ator Leonardo DiCaprio e a ONG WWF de financiarem queimadas criminosas no Brasil.