Reservatório

Pacheco quer explicações sobre baixo nível de água na Represa de Furnas

Segundo o senador, a situação da Represa de Furnas será uma causa que ele tratará pessoalmente em Brasília

09/02/2020 06h00
Por: Redação
Em São José da Barra, Pacheco diz que pedirá novamente explicações ao ONS sobre baixo nível de água na Represa de Furnas - Foto: Divulgação
Em São José da Barra, Pacheco diz que pedirá novamente explicações ao ONS sobre baixo nível de água na Represa de Furnas - Foto: Divulgação

Em visita ao município de São José da Barra, às margens do Lago de Furnas - maior extensão de água do estado -, o senador Rodrigo Pacheco, líder do Democratas no Senado, disse que apresentará um requerimento pedindo ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) explicações sobre o baixo nível de água da Represa de Furnas. Em dezembro, o reservatório estava com 12,23% de sua capacidade. O parlamentar contou que recentemente se reuniu, em seu gabinete, com os diretores do ONS e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para entender o motivo do baixo nível do reservatório. 

Segundo o senador, a situação da Represa de Furnas será uma causa que ele tratará pessoalmente em Brasília, em 2020. “Aliás, já comecei a fazer isso. Eu ainda não consegui ter a clareza, o motivo exato de por que está desabando o mundo de água em Minas Gerais, e causando todos esses transtornos ao estado, e o nível da Represa de Furnas continua indigno. Eu chamei ao meu gabinete os diretores do ONS e o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, pedi explicações em relação a isso e não me contentei. Já reelaborei um requerimento e vou provocar todos os órgãos necessários para esclarecer o motivo pelo qual o nível da água está dessa forma”. 

Ainda durante a visita, Rodrigo Pacheco lembrou que o baixo nível de água no reservatório de Furnas não prejudica somente a produção de energia, e sim todo o desenvolvimento regional. “Porque a água dessa represa não é só para gerar energia e as centrais elétricas precisam entender isso. Há um pacto muito maior, que envolve turismo, desenvolvimento econômico, o acesso à agua, além do fato de que uma série de pessoas precisam dessa água para o plantio e para sua própria subsistência, em função da sua atividade econômica”, explicou. 

Segundo o senador, se o nível da Represa de Furnas estiver baixo por responsabilidade humana, ele exigirá explicações em todas as instâncias. “Se a conclusão for por falta de chuva, ok, não temos o que fazer. Mas se for por ação humana, eu vou tê-la como ação humana irresponsável que está fazendo com que todos nós, das mais de 30 cidades do entorno, estejamos pagando o pato por uma conta que não é nossa”, frisou. 

Em relação a melhorias na infraestrutura de São José da Barra, o líder do Democratas, afirmou que, em parceria com o deputado federal Emidinho Madeira (PSB), destinou repasse de R$ 2 milhões, em emenda parlamentar, para o asfaltamento de trecho parcial da estrada que liga o centro do município ao porto local, no sentido Guapé. “Temos a satisfação de anunciar essa pavimentação e isso tudo faz parte da boa política. Meu compromisso hoje é com todo o estado de Minas Gerais, estado convalidado, com muitas dificuldades financeiras, com uma série de necessidades. E hoje nós temos algo na região que é uma oportunidade única: a junção da classe política, despida de qualquer interesse que possa haver de conflito, de forma a atender as necessidades mais básicas da nossa região”. 

Nesta sexta, o parlamentar esteve fazendo uma série de viagens pelos municípios no Sul de Minas. São José da Barra foi o quarto compromisso político de Rodrigo Pacheco, que começou cedo em Guaxupé, distrito de Pratinha (Guaranésia) e Passos. O senador visitou ainda o município de Piumhi, onde encerrou sua agenda. “Vou buscar sempre, como senador da República por Minas Gerais, os recursos necessários para alocar em todas as regiões do estado”, assegurou.

 

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários