Paralimpíadas

De olho em Tóquio, uberabense Poliana Sousa bate o próprio recorde

Ela ficou com o bronze na categoria F54 do lançamento do dardo no Parapan, ano passado

12/02/2020 06h00
Por: Redação
Na regional Centro/Leste do Circuito Nacional, disputado em Brasília, Poliana Sousa alcançou a marca de 14,49 - Foto: Divulgação
Na regional Centro/Leste do Circuito Nacional, disputado em Brasília, Poliana Sousa alcançou a marca de 14,49 - Foto: Divulgação

A paratleta uberabense, atleta da Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, Poliana Sousa mostrou no fim de semana que está no caminho certo para conquistar a vaga nas Paralimpíadas de Tóquio, partir de 25 agosto. Na regional Centro/Leste do Circuito Nacional, disputado no Centro Integrado de Educação Física (CIEF), em Brasília, ela bateu o próprio recorde no lançamento do dardo na categoria F54.

O recorde anterior era 14,47. Na competição em Brasília, ela alcançou a marca de 14,49. Apesar de não ter conseguido ainda o índice para carimbar a ida a Tóquio, a atleta está otimista em relação ao treino e ao alcance do índice no Open que será disputado em março.

“A melhora desta marca foi uma novidade, pois a gente não esperava. A nossa pretensão era para março, quando vamos brigar pelo índice. Quer dizer que os treinos estão bem”, disse Poliana que recebe acompanhamento do técnico da seleção brasileira Alex Sabino, além de Carol Silva, responsável pela parte física e de Higor e Célio, na parte técnica.

Será no Open Internacional de Atletismo, disputado no CT Paralímpico de São Paulo, 25 a 28 de março, que a atleta da Adefu vai buscar a vaga em Tóquio contra atletas de todo o mundo. No entanto, caso o índice chegue antes, está de bom tamanho.

“Todo mundo vai para todas as competições possíveis por ser ano de Paralimpíada. A gente está com a preparação focada para lá. O que vier antes disso, para a gente é muito bom”, concluiu.

Poliana fez parte da equipe brasileira campeã do Parapan de Lima, no ano passado. Ela ficou com o bronze na categoria F54 do lançamento do dardo.