Cria Criança
Envelhecimento

Envelhecimento da população exige suporte adequado, diz fonoaudióloga

Envelhecimento da população exige suporte adequado, diz fonoaudióloga

13/08/2019 06h00
Por: Redação
Fonoaudióloga Ana Carolina Quirino destaca que a área pode combater transtornos de envelhecimento
Fonoaudióloga Ana Carolina Quirino destaca que a área pode combater transtornos de envelhecimento

Ao contrário do que muita gente pensa, a fonoaudiologia é essencial para trazer melhora de pessoas com as mais variadas formas de comorbidades. Trocar letras, língua presa e respiração oral são os principais motivos que levam as pessoas a procura o fonoaudiólogo, mas há outros que justificam uma consulta, porque no momento em que uma pessoa tem dificuldades de comunicação, apresenta problemas de convívio social.  Por inúmeros motivos, algumas pessoas não conseguem se alimentar. Pode ser por dificuldade para deglutir (engolir), aversão à textura sólida, impossibilidade de mastigação… O fonoaudiólogo identificará a causa e tratará a alteração específica. E a fonoaudiologia auxilia também no combate aos efeitos do envelhecimento. A fonoaudióloga Ana Carolina Quirino de Souza, de Uberaba, diz que o primeiro passo é identificar alguns sinais de envelhecimento que prejudicam a vida da população idosa. Ela lembra que alguns idosos pedem para repetir o que acabou de ser dito, outros durante as refeições em família engasgam ou tossem com frequência enquanto estão se alimentando. 

O número de idosos tem crescido de forma significativa em todo o mundo, o que para a especialista, é importante refletir sobre a necessidade de oferecer um suporte adequado e especializado para essa população, promovendo políticas públicas que priorizem a educação, a promoção e a prevenção em saúde. Assim será possível identificar precocemente os prejuízos e os fatores de risco que possam trazer transtornos para a pessoa impedindo-a de viver de maneira independente e autônoma.

Nesse cenário, a fonoaudiologia, de acordo com Ana Carolina,  pode contribuir, pois ela possui uma área de atuação ampla e um trabalho muito importante junto aos que estão na chamada terceira idade. É que os impactos do envelhecimento, acrescenta,  podem provocar déficits comunicativos, dificuldades nos processos alimentares, perda de audição, alterações na voz, na memória e até no equilíbrio.

O fonoaudiólogo é o profissional que trabalha com todos os aspectos da comunicação humana, incluindo as funções citadas, sendo  capaz de trabalhar para amenizar os danos causados por perdas e dificuldades diversas que atrapalham a pessoa  a se expressar ou compreender determinada mensagem. Além de fortalecer a musculatura para melhorar a mastigação, deglutição e a fala, a especialista explica que o trabalho estimula a memória e a atenção, reabilita a função de equilíbrio, reduzindo os possíveis riscos de quedas e outros trabalhando para melhorar a qualidade de vida da pessoa. “É comum idosos evitarem encontros com familiares e amigos, pois têm dificuldade para ouvir e em razão disso há um desconforto.” Ela garante que a fonoaudiologia trabalha com estratégias adequadas para que a pessoa tenha um envelhecimento bem-sucedido, caracterizado por baixa suscetibilidade a doenças, elevada capacidade funcional e acompanhado de uma postura ativa perante a vida e a sociedade.

A fonoaudióloga Ana Carolina Quirino de Souza integra a equipe multiprofissional do Ineps-Instituto de Neurociências Elza dos Passos Silva, com sede em Uberaba.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias