Transporte

Associação analisa reativar transporte de passageiros em ferrovia

A proposta para reativação do transporte de passageiros se arrasta desde 2015

15/02/2020 06h00
Por: Marconi Lima
ANTF estuda implantar trem de passageiros ligando Araguari, Uberlândia, Uberaba, Araxá e Ibiá - Foto: Divulgação
ANTF estuda implantar trem de passageiros ligando Araguari, Uberlândia, Uberaba, Araxá e Ibiá - Foto: Divulgação

Em reunião ordinária da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foi discutida viabilidade da reativação da Estrada de Ferro Bahia-Minas, bem como a solicitação de análise da implantação de trem de passageiros ligando os municípios de Araguari, Uberlândia, Uberaba, Araxá e Ibiá e também a solicitação de construção de um ramal ferroviário entre os Municípios de Governador Valadares e Teófilo Otoni.

A Superintendente de Transporte Ferroviário da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Vânia Silveira de Pádua Cardoso, informou aos membros do colegiado que as solicitações da inclusão no Plano Estratégico Ferroviário foram encaminhadas à Associação Nacional de Transportadores Ferroviários (ANTF), instituição responsável pela contratação dos estudos de elaboração do plano estratégico ferroviário, para análise e avaliação.

A proposta para reativação do transporte de passageiros se arrasta desde 2015, com a apresentação do projeto de implantação do trem regional, com transporte de cargas, para agregar valor ao destino turístico, considerando o atrativo cultural e a preservação da memória ferroviária.

Na época, as universidades federais de Uberlândia (UFU) e do Triângulo Mineiro (UFTM) elaboraram propostas para o estudo de viabilidade a ser feito em dois trechos que ligam as cinco cidades. Em relação ao trecho de 214 quilômetros que une Uberlândia, Araguari e Uberaba, o estudo levaria 11 meses e um custo de R$ 1,7 milhão. Quanto ao trecho de 264 quilômetros que percorre Uberaba, Araxá e Ibiá, o prazo do estudo seria também de 11 meses com um investimento de R$ 1,9 milhão.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários