Prefeitura- coronavírus
Entrevista

Carnaval do bicentenário será um marco para Uberaba, diz Ernani Neri

Pelo terceiro ano consecutivo, não haverá apresentação das escolas de samba. Não houve repasse de recursos públicos para custear a apresentação de rua

16/02/2020 06h00
Por: Marconi Lima
Vice-presidente da Fundação Cultural, Ernani Neri fala da expectativa para o carnaval do bicentenário de Uberaba - Foto: Divulgação
Vice-presidente da Fundação Cultural, Ernani Neri fala da expectativa para o carnaval do bicentenário de Uberaba - Foto: Divulgação

O carnaval do bicentenário de Uberaba terá programação com artistas de renome nacional este ano. A festa pagã contará com shows gratuitos de Jorge Aragão e da banda Tchakabum. Mas, além deles a Fundação Cultural de Uberaba (FCU) preparou matinês de marchinhas, blocos carnavalescos e apresentações de artistas locais. 

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Uberaba, aproximadamente R$250 mil foram investidos para a realização da festa. Os shows do carnaval serão realizados na praça da Mogiana. A abertura oficial será com Jorge Aragão, na noite de sábado (22). Já a banda Tchakabum subirá ao palco no domingo (23). Ao lado das atrações nacionais, as bandas locais Samba Surf e Mané Galinha completam a programação musical no feriado.

Pelo terceiro ano consecutivo, não haverá apresentação das escolas de samba. Não houve repasse de recursos públicos para custear a apresentação de rua. Para o vice-presidente da FCU, Ernani Neri, essa ausência não deve decretar o fim da tradição na festa momesca em Uberaba.

“Nós temos que estar atentos às tradições e também às mudanças de comportamento. A nível nacional, os blocos de nacional tem surgido em milhares de lugares do Brasil todo, e Uberaba tem um grande destaque nas escolas de samba”, destacou Neri.

Ernani Neri falou à reportagem do Jornal de Uberaba sobre a programação da festa pagã, que começa no próximo fim de semana.

 

Jornal de Uberaba – Qual o maior desafio da Fundação Cultural, para organizar o carnaval do Bicentenário de Uberaba?

Ernani Neri - Além de levar o entretenimento para a população, sabendo que o Carnaval é o maior evento de cultura popular do planeta (e em Uberaba não é diferente, podendo realizar esse evento nos 200 anos da cidade), a nossa preocupação é de dar conforto e segurança para todos aqueles que estão ali no evento. Para isso, temos feito várias reuniões, ajustes, com todos os órgãos de segurança para dar muita tranquilidade para todos que estiveram presentes. 

 

JU – A inclusão de eventos nas comunidades rurais foi a grande novidade para a folia deste ano?

Ernani - Isso. É até uma determinação do Prefeito Paulo Piau, não somente em relação aos eventos do Carnaval, é porque as pessoas moram na região das comunidades rurais, elas gostam de ficar por ali, então por que não levar entretenimento para eles? Levar festa para eles, levar geração de renda e emprego também, para esse ambiente que é confortável para eles.

 

JU – Grandes nomes do cenário artístico nacional estarão em Uberaba nos próximos dias, tanto para o carnaval, quanto para a festa dos 200 anos. Como se deu a escolha dessas atrações?

Ernani - A escolha das atrações foi uma discussão ampla através de uma comissão tanto da FCU tanto da PMU. Foi uma escolha de várias mãos, analisando a tradição de alguns artistas, o histórico da cidade de Uberaba, o conceito deles com o nosso município. Sabendo em cada momento desse a gente direcionar uma atração para cada data. Temos o Jorge Aragão, no Carnaval que é um dia, para levar a família, para voltar aos tempos daquele samba raiz. No outro dia temos Tchakabum, para poder fazer aquele ‘samba duro’, uma música de axé também, que leva outro tipo de público. Como os outros artistas também, de renome nacional, durante o aniversário da cidade, que como o Chitãozinho e Xororó por muitos anos foi um dos maiores públicos da ExpoZebu aqui na cidade. Jota Quest é uma banda mineira, de BH, tem uma história muito bonita com Uberaba também. Leonardo é amigo de muitos aqui da nossa cidade. 

 

JU – As atrações locais como Samba Surf e Mané Galinha também ganharam espaço nessa programação.

Ernani - Essa escolha partiu da premissa de que queremos fomentar a cultura, principalmente local, nós escolhemos os artistas que estão num bom momento na cidade, que possam representar bem os outros artistas. Uberaba é um celeiro de grandes artistas, outros já estão fazendo sucesso a nível nacional, então tanto a banda Mané Galinha quanto o Projeto ao Cubo e Samba Surf, onde passam lotam as casas, vão fazer Carnaval, vão fazer eventos em outras cidades da região. É Uberaba mostrando também para esses artistas nacionais o quão grande é a nossa cultura. 

 

JU - Desfile de escolas de samba ficou fora da programação do Carnaval/2020 novamente. As agremiações não participaram da folia em Uberaba nos últimos três anos, já que não houve repasse de recursos públicos para custear a apresentação de rua. Esse desfile é uma tradição. Com a ausência por três anos seguidos, não se corre o risco dessa tradição ser encerrada?

Ernani - Não. Nós temos que estar atentos às tradições e também às mudanças de comportamento. A nível nacional, os blocos de nacional tem surgido em milhares de lugares do Brasil todo, e Uberaba tem um grande destaque nas escolas de samba. A nossa ideia é começar um trabalho agora no ano de 2020 com essas escolas para poder valorizar o trabalho delas ainda mais, dando orientações para que eles consigam recursos financeiros durante o ano e não somente dependendo do poder público. Sabemos que muitas dessas agremiações passam dificuldades, mas estamos fazendo um trabalho a longo prazo de fazer até oficinas para eles, para poder passar a tradição dos mais velhos para os mais novos. Assim no ano de 2021 eles estão prontos para voltar para a avenida. 

 

JU – Sobre tradição, pelo menos as marchinhas estão mantidas.

Ernani - Com toda certeza. Principalmente nas comunidades rurais, serão mais que 50% do tempo com programação de marchinhas. Tanto é que os eventos são diurnos nesses locais, tanto Ponte Alta quanto Santa Fé, Capelinha. Também na Mogiana, principalmente domingo quando vão ter os blocos de Carnaval. Vai ter um momento especial para as marchinhas que é algo muito marcante e tradicional na nossa cultura popular. 

 

JU - O carnaval de Uberaba irá contar com blocos e corte carnavalesca. Esses blocos serão premiados? Quais os critérios para esta premiação?

Ernani - Sim, os blocos serão premiados, tanto quanto a corte do carnaval. Os jurados farão a eleição. Tivemos uma boa procura, de todos os segmentos, tanto Rainha, quanto Rei e os blocos. Nós já estamos definindo junto com nossa comissão de evento, que vão escolher o melhor para nossa cidade. 

 

JU – A corte carnavalesca também será premiada. Mas, para a escolha desta corte, as candidatas a rainha e princesas deveriam ter entre 18 e 30 anos e os candidatos a rei de 18 a 60 anos. A FCU reviu essa limitação?

 

Ernani Na verdade, anteriormente foi feito dessa forma. Mas já fizemos um ajuste no nosso edital e não existe mais essa limitação, dando oportunidade para que todos participem independente da faixa etária. 

 

JU – Houve uma preocupação também quanto as barracas e os food trucks. Como esses estabelecimentos vão funcionar durante a folia?

Ernani - A Fundação Cultural já faz há algum tempo, em todos os eventos, principalmente com público maior durante o nosso cronograma do ano, um trabalho em conjunto com a Vigilância Sanitária, com o Procon, orientativo para essas barracas, e também com a Polícia Militar, onde pedimos para não usar espeto, garrafa de vidro, principalmente também a questão da higiene. Antes dos eventos, teremos outras reuniões a título de observação para eles, além de ter um credenciamento específico com todas as regras ditas durante os eventos. 

 

JU – Há expectativa de que Uberaba receba foliões de outras cidades para brincar o carnaval?

Ernani - Com toda certeza. Queremos colocar Uberaba ainda mais no cenário da região, porque Uberaba é uma cidade polo. Temos 27 cidades em torno aqui que estão muito próximas de Uberaba. Já temos tido contato de algumas cidades da região, inclusive de blocos de carnaval, de pessoas interessadas em vir para o município. Isso é muito importante porque a cultura não pode ser somente o meio de entretenimento ou de arte como é, mas também de gerar emprego e renda. Sendo assim, temos certeza que a cidade estará muito movimentada, nós já temos informações de hoteis com várias reservas e vai ser muito bom para o município.