PMU
Casos prováveis

Casos prováveis de dengue cai para 1.947 registros em Uberaba

Maria das Graças Salvador

13/08/2019 06h00
Por: Redação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) divulgou ontem um novo boletim de epidemiológico de monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika vírus. O documento aponta que Minas Gerais registrou até ontem 466.796 casos prováveis (casos confirmados e suspeitos) de dengue, e 125 óbitos.

Uberaba tem 1.947 casos prováveis, com duas mortes. Na semana passada eram 2.868 casos. A incidência da dengue no município é de 0,91 considerada baixa. 

Nas quatro últimas semanas epidemiológicas, um município, o de Montes Claros, está com incidência alta de casos prováveis de dengue, 15 municípios com média incidência, 335 municípios estão com baixa incidência, o que é o caso de Uberaba e 502 municípios estão sem registro de casos prováveis.

Em 2019, até o momento, foram confirmados 125 óbitos em 39 municípios; e 121 óbitos permanecem em investigação. Dos 125 óbitos confirmados, 73 (58,40%) eram do sexo feminino e 52 (41,60%) do sexo masculino. A mediana de idade é de 59 anos, variando entre 5 e 101 anos; e 69 (55,20%) indivíduos apresentavam alguma comorbidade. A taxa de letalidade é maior no grupo de faixa etária acima de 60 anos, o que corresponde a 49,60 % (62) do total de óbitos no Estado. Em relação aos idosos, o grupo mais acometido está na faixa acima de 80 anos apresentando 0,57 de letalidade.

Uberaba teve duas mortes confirmadas por dengue. Belo Horizonte, com 22 óbitos, Betim e Uberlândia com 18 mortes e Juiz de Fora com 12, são os municípios com maior número de óbitos. Os outros municípios que registraram óbitos foram João Pinheiro (cinco), Contagem e Patos de Minas (quatro), Frutal, Ibirité, Martinho Campos, Passos, Patrocínio, Ribeirão das Neves, São Gotardo, Unaí e Vazante (dois óbitos cada município) e Araguari, Arcos, Campos Gerais, Carmo do Cajuru, Curvelo, Estrela do Sul, Guaranésia, Guarani, Ibiá, Ituiutaba, Jaboticatubas, João Monlevade, Lagoa da Prata, Monte Carmelo, Paracatu, Pitangui, Pompéu, Rio Novo, Rio Paranaíba, Sacramento, São Gonçalo do Pará e Sete Lagoas, um óbito cada município. Ainda são 121 óbitos em investigação para dengue.

Na macrorregional de Uberaba, responsável por 27 municípios foram confirmados seis óbitos, Uberaba e Frutal, com dois óbitos e Ibiá e Sacramento, um.

 

Outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti – O boletim divulgado ontem também traz dados da ocorrência de outras doenças no estado. Em relação à Febre Chikungunya, Minas Gerais registrou 2.636 casos prováveis da doença em 2019, com um óbito, em Patos de Minas.

Segundo o boletim, neste ano foram processadas 5.825 amostras para chikungunya pelo Lacen de Minas Gerais. Deste total, 694 (14,1%) amostras apresentaram resultado positivo para chikungunya em 117 municípios, com destaque para Uberaba, com 52 confirmações, Muriae, Pirapetinga, Juiz de Fora, Belo Horizonte, Caxambu, Leopoldina, Contagem, Ipatinga, Recreio, Além Paraiba, Ubá, Coronel Fabriciano, Santa Barbara, Governador Valadares, Tombos, Betim, Itamarati de Minas, Uberlândia, Prados, Cataguases, Ponte Nova, Pouso Alegre, Caratinga, Barbacena, Barroso e Dores de Campos.

Já em relação ao zika vírus, Minas foram registrados 910 casos prováveis, sendo 261 em gestantes. Destes casos, 115 são provenientes de Uberaba. Casos prováveis de zika em gestantes foram registrados em 75 municípios, destaca-se: Belo Horizonte (39), Uberaba (20), Contagem e Janaúba (19 cada), Ribeirão das Neves (15), São Francisco (13), Montes Claros (11), Martinho Campos (sete), Betim (seis), Araguari e Passos (cinco cada), Igarapé e Santa Luzia (quatro cada) e os demais 62 municípios registraram 94 casos.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias