Coluna

Vinhos & tal

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto PereiraEnófilo, Jornalista, Tecnólogo em Turismo e Hotelaria. Contato: [email protected] / 98412-6446

28/02/2020 06h00
Por: Redação

 

FEIJOADA E VINHO

Se tem um prato brasileiro que combina com clima frio e também com calor é a feijoada. Não é verdade? E depois do churrasco, é unanimidade! Agora mesmo, à poucos dias atrás,  aqui em nossa cidade, e neste clima  de verão , com chuva e muito calor, foi realizada mais uma edição da  tradicional “ Feijoada do Jockey” uma festa criada pelo nosso atual  Secretário de Desenvolvimento Econômico , José Renato Gomes, quando era presidente deste clube nos 90. E que é sucesso até hoje!

Mas além desta festa, que abre também o período das festividades carnavalescas, restaurantes e bares de nossa cidade, como a Choperia do Mário por exemplo, serve há anos e religiosamente aos sábados, esta iguaria. Reforçando esta cultura gastronômica e relação afetiva que temos com este prato desde os tempos de Brasil colônia. Aliás, mais é comum ainda, nos reunirmos em datas festivas (ou não) com o mesmo propósito, preferencialmente com os amigos, que embalados por uma trilha musical à base de um samba raiz da melhor qualidade, comete-se por vezes um dos 7 pecados capitais (ou mais) que é a Gula, tamanha a paixão por este prato, que também lembra, futebol, mulher (misoginia?) e carnaval!

Mas quando falamos em feijoada sempre associamos à caipirinha e a cerveja para acompanhar, não é verdade? Mas será que são as melhores companhias para uma feijoada mesmo?

Então..., o nosso propósito hoje aqui é desmistificar um pouco esta tese e introduzir o vinho como uma alternativa. Aliás, em uma simples busca no Google, você vai ver que os mais entendidos do mundo do vinho, não chegam a um consenso de qual o melhor vinho, mas todos sustentam a tese de que vinhos podem sim, harmonizar com feijoada. Muitos inclusive, mostram as diversas provas de harmonização que sustentam esta certeza! Ainda assim, é um tema polêmico, eu sei! Mas veremos que há uma certa lógica, já que a origem de nossa feijoada, tem muita influência de pratos europeus como os portugueses da Estremadura, de Trás-os-Montes (aqui batizada de feijoada transmontana) e Alto Douro, que misturam feijão à linguiças, orelha e pé de porco, e outros pratos europeus famosos como o cassoulet (França), o cozido madrileño (Espanha) e a “casserola” milanesa (Itália). Claro que nenhum destes pratos utilizam o feijão preto, mas as carnes são sempre (ou em sua maioria) de porco e embutidos. E todos nós sabemos, que os europeus são apaixonados por vinho, e que lá em suas refeições, sempre (ou na maioria das vezes) estão acompanhadas de uma garrafa de vinho! Daí, há uma certa lógica em afirmar, que vinho combina com a nossa feijoada.

 

Mas afinal o que é uma feijoada? 

Basicamente (com poucas variações) é um cozido de feijão preto e carnes (carne seca, lombo, costela, pé, orelha, rabo, paio e linguiça), temperado com pimenta, cebola, alho, azeite, louro e servida com arroz branco, fatias de laranja, couve, farofa e um caldinho feijão bem apimentado.

Vejamos, como na época do Brasil colônia- período do surgimento da Feijoada- escravos e também patrões, tinham o acesso mais fácil a um aguardente, feito de cana de açúcar, esta bebida era mais utilizada no acompanhamento de suas refeições, e que através da criação de um “coquetel”, à base deste destilado, açúcar e limão, se transformava no que conhecemos hoje de “Caipirinha”! Assim, esta bebida de alto teor alcóolico, se propunha ser muito mais um bom estimulante da alegria, do que ser um “par perfeito” que pudesse ajudar na digestão deste suculento, untuoso e estruturado prato! 

Mas convenhamos, se levarmos em conta, que a cachaça tem 40% de álcool e ainda o açúcar da caipirinha, podemos afirmar que dificilmente, ela poderá propiciar harmonia entre a comida e a bebida, pois com certeza a bebida irá sempre “atropelar “ o prato!

 

Porque vinho pode combinar com Feijoada?

Já disse acima, que com ingredientes muito parecidos com os da feijoada, alguns pratos da culinária europeia harmonizam muito bem com vinhos. Mas longe de dizer que é igual e que se fácil harmonizar a proposta aqui é dá uma oportunidade ao seu paladar, se desvencilhando de preconceitos e se abrindo para novas experiências.

Vamos lá! Como a feijoada é um prato bem forte, estruturado e bem untuoso, ele pede uma bebida que tenha bastante frescor, frutas, boa acidez e taninos bem sutis, ou seja, bebidas que sejam opostas à esta estrutura. Estas propriedades propiciarão a quebra das gorduras existentes na feijoada, limpará a boca e aumentará o apetite com o aumento da salivação, assim sendo, os vinhos feitos de uvas com estas caraterísticas, trazem com muita riqueza, estas qualidades e propiciam um maior prazer. Lembrando que tem que ser vinhos de corpo médio acima. Dentre as uvas com estas propriedades, podemos encontrar tanto em vinhos brancos como em tintos, mas acredito que os tintos sejam mais harmônicos. Embora, tenham críticos de vinho que defendem que “Feijoada combina é com vinhos brancos”, polêmicas à parte vamos a algumas sugestões. Mas mesmo sabendo que a regra de harmonização, entre vinhos com pratos se dá por semelhança ou por contraste, quero lembrar que o melhor vinho é aquele que combina com você, que gosto é muito pessoal e o importante é ser feliz! Vamos às sugestões:

 

França 

Gamay (Borgonha) e Cabernet Franc (Bordeaux)

 

Itália

Sangiovese (Toscana), Lambrusco (Emilia-Romagna)

 

Argentina

Malbec. Embora se ache que as uvas Malbec sejam muito tânicas, na verdade a variedade Argentina tem mais fruta, boa acidez e taninos mais moderados, o que facilita na hora da harmonização, com pratos como a feijoada

 

Chile

Syrah, especialmente as uvas cultivadas nas regiões de Colchagua e Aconcágua que são os maiores destaques.   

 

Portugal

Touriga Nacional, Antão Vaz, Castelão, o blend destas três castas, com um peso maior para a Touriga Nacional, podem perfeitamente trazer uma boa harmonia entre o vinho e a feijoada 

 

Brasil

Merlot, embora os vinhos com a uva Merlot (filha da Cabernet Franc) não sejam nada amigáveis com pratos apimentados, outros atributos da feijoada podem harmonizar bem com esta variedade de uva. As variedades cultivadas na Serra Gaúcha, estão entre a Syrah e Pinot Noir em termos de acidez e taninos, portanto dentro de um bom equilíbrio que pode perfeitamente combinar com a feijoada.

     

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários