Mebox
RC1
Esporte

Lesão de Digão abre caminho para zaga muito desejada no Flu

Os torcedores estão empolgados com a possível volta da dupla Nino e Matheus Ferraz hoje, no Maracanã

08/03/2020 06h00
Por: Redação
Nino e Matheus Ferraz formaram a dupla titular durante 15 jogos em 2019 - Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC
Nino e Matheus Ferraz formaram a dupla titular durante 15 jogos em 2019 - Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Perder o capitão e homem de confiança do treinador na maioria dos times seria um sinal de preocupação. Mas no Fluminense, por mais que Digão venha de atuações seguras, os torcedores estão empolgados com a possível volta da dupla Nino e Matheus Ferraz hoje, às 18h, no Maracanã, contra o Resende, pela segunda rodada da Taça Rio.

A lesão do zagueiro titular, que sofreu um edema na coxa esquerda, abriu caminho para o retorno de uma parceria pouco usada e muito pedida nas Laranjeiras. Preferidos do técnico Fernando Diniz no ano passado para o setor, Nino e Matheus Ferraz formaram a dupla apenas durante 15 jogos, até a cirurgia no joelho direito que levou Ferraz a ficar sete meses em recuperação.

A estreia da dupla foi há quase um ano, no empate por 0 a 0 com o Luverdense no Mato Grosso, no dia 3 de abril de 2019, pela terceira fase da Copa do Brasil. O início foi promissor, e o time com a nova zaga sofreu só um gol nos primeiros quatro jogos disputados: 1 a 1 com o Flamengo, na semifinal do Campeonato Carioca; e 2 a 0 sobre Luverdense e Santa Cruz, ambos pela Copa do Brasil.

A parceria foi até à segunda fase da Copa Sul-Americana e às oitavas de final da Copa do Brasil – quando o Fluminense foi eliminado dos dois torneios, a dupla já havia sido desfeita. Por outro lado, ela pegou a campanha ruim da equipe no começo do Campeonato Brasileiro e teve ao todo 40% de aproveitamento apenas, com cinco vitórias, três empates e sete derrotas.

Já contando os sete minutos finais da vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-PB na última quarta-feira, a dupla de zaga soma 1.368 minutos em campo, oito cartões amarelos – seis para Nino e dois para Matheus Ferraz –, 19 gols sofridos – média de um a cada 72 minutos – e dois feitos. Nino marcou na goleada por 4 a 1 sobre o Cruzeiro, enquanto Ferraz, no 5 a 4 no Grêmio.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários