Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Saúde

Dentes desalinhados prejudicam fala, mastigação e até autoestima

A má oclusão pode ser um empecilho para a fala principalmente nos primeiros anos de vida

10/03/2020 06h00
Por: Redação
A má oclusão dentária atrapalha a reprodução de fonemas que dependem da posição dos dentes e da língua - Foto: Divulgação
A má oclusão dentária atrapalha a reprodução de fonemas que dependem da posição dos dentes e da língua - Foto: Divulgação

A forma como os dentes inferiores e superiores se encaixam dentro da boca é chamada de oclusão dentária. A configuração ideal é quando o posicionamento dentário permite a manutenção de todas as funções orais, como mastigação, deglutição, estética e fonação (fala). Quando há má oclusão, ou seja, o encaixe incorreto das arcadas dentárias, do esqueleto facial ou ambos, essas funções podem ser prejudicadas.

“A má oclusão pode refletir tanto nas diversas funções do aparelho estomatognático quanto na aparência e autoestima dos indivíduos afetados, causando alterações de uma ou todas as funções orais”, diz a cirurgiã-dentista Luciana Iwamoto, presidente da Câmara Técnica de Ortodontia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo.   

Quando há um bom posicionamento dos maxilares, os fonemas podem ser reproduzidos com facilidade. Já em casos nos quais esse posicionamento não é ideal a reprodução fonética se torna um desafio. “Existem fonemas em que a língua precisa encostar nos dentes. Por isso, seu posicionamento pode influenciar diretamente na facilidade com que o indivíduo conseguirá reproduzir aquele som”, comenta.

 

Aprendendo a falar - A má oclusão pode ser um empecilho para a fala principalmente nos primeiros anos de vida de uma pessoa. “Uma criança que projeta a língua entre as arcadas dentárias, por causa do mal posicionamento destas, terá a fala alterada devido à diminuição do tônus muscular e da força, o que causa moleza e flacidez dos órgãos fonoarticulatórios (lábios, língua, palato, dentes e mandíbula) e posicionamento incorreto da língua”, afirma Iwamoto.

A má oclusão também interfere na maneira como a criança dorme, se alimenta e aprende. “Um respirador bucal de Classe II (a arcada superior está avançada com relação a arcada inferior), por exemplo, terá a face alongada e as asas do nariz hipodesenvolvidas, podendo apresentar mau hálito (boca seca), sono agitado, déficit de atenção, concentração e dificuldade de aprendizagem devido à falta de oxigenação no cérebro”, exemplifica a cirurgiã-dentista.

 

Má oclusão: causas e tratamentos - O mau posicionamento das arcadas dentárias pode ter causas hereditárias ou funcionais. Nos casos de predisposição hereditária para dentes desalinhados, os fatores podem ser desarmonia de bases ósseas; dentes supranumerários; anomalias de tamanho dentário, entre outros. A má nutrição, enfermidades e traumas durante a gestação também podem causar má oclusão.

Outros motivos também podem interferir no posicionamento das arcadas - cáries, perdas dentárias precoces, retenção prolongada dos dentes de leite, falta de espaço para a erupção normal dos dentes e hábitos nocivos como roer unhas, empurrar a língua contra os dentes e chupar o dedo também prejudicam a oclusão dentária.

Há diversos tipos de tratamentos na ortodontia: os mais conhecidos são os aparelhos, que podem ser removíveis ou fixos. É recomendado sempre consultar uma(um) cirurgiã(o)-dentista especializada(o) em ortodontia para avaliação e determinação do curso de ação.