15°C 29°C
Uberaba, MG
Publicidade

CRIANÇAS, JOGOS, DESENHOS, FILMES E O EXCESSO DE EXPOSIÇÃO ÀS TELAS

Quais os riscos do uso excessivo?

18/06/2024 às 14h50 Atualizada em 18/06/2024 às 15h11
Por: Luis Antônio
Compartilhe:
CRIANÇAS, JOGOS, DESENHOS, FILMES E O EXCESSO DE EXPOSIÇÃO ÀS TELAS

Fala pessoal tudo bem? Hoje venho falar de um tema um pouco controverso aqui, porém muito importante e que requer muita atenção nossa, principalmente dos pais, o USO EXCESSIVO DE TELAS e o mal que causa às nossas crianças.

Sabemos que é impossível deixar nossas crianças longe da tecnologia, afinal ela está cada vez mais presente em nossas casas, e em nosso cotidiano em geral. Mas até que ponto a tecnologia nos faz bem? E quando ela começa a ser nociva?

As crianças de hoje, são mais inteligentes e desenvolvidas que as de ontem, isso é um fato, é a nossa constante evolução, não dá para fugir disto. Então cada vez mais jovens elas começam a ter acesso às tecnologias e deste modo cada vez mais cedo as telas tem feito parte da vida delas. O problema é que tudo que é em grande quantidade e excessivo faz mal, e não há quem prove o contrário.

Sabemos que muitos pais as vezes se utilizam de telas por não dispor do tempo suficiente para cuidar de um filho, pois existem demandas em nossas vidas que infelizmente nos tomam nosso precioso tempo, e precisamos de algo que tenha a atenção das crianças para realizarmos tais tarefas. Porém o uso de telas (telefones, tvs, tablets, computadores e afins) não é a única maneira e apesar de ser a mais fácil por ser bem atrativa, ela gera algumas dependências (isso mesmo, se transforma em um vício), dentre elas podemos citar a ansiedade, stress, problemas de saúde como afetar a visão e a postura, a alimentação e acima de tudo o relacionamento com o mundo real.

Nas palavras de Marluce Lima (psicóloga do Centro Especializado em Reabilitação José Leonel Ferreira Aquino):

“A partir do momento que a criança precisa de uma interação para o desenvolvimento das habilidades e do próprio relacionamento interpessoal, esse contato mais próximo com as telas pode gerar transtornos como ansiedade, problemas de visão, dificuldades para dormir, problemas de aprendizagem, além de afetar a interação social e ter impactos cognitivos, afetivos e psicomotor” 

Vale destacar que as atividades fora das telinhas são essenciais para o desenvolvimento da criança, por exemplo, colorir ajuda na coordenação motora e na concentração, brincar com brinquedos ajuda no desenvolvimento da criatividade, fazer um esporte ajuda no desenvolvimento físico, e assim vai.

Dentre os males devemos ainda concordar que a dependência que as telas causam um dos piores efeitos são a falta de sono, fator essencial para crescimento e desenvolvimento infantil, o que pode acarretar também em um stress e mudanças de humor contínuos.

Dentre tudo que falamos aqui, vale a pena questionar, vale a pena deixar nossas crianças tão expostas e dependentes assim da tecnologia? Qual vai ser o custo pago por essa geração no futuro?

Como pais, adultos e responsáveis, devemos nos questionar e nos preocupar com os efeitos a longo prazo, e espero que este breve texto possa ter servido de aviso, VAMOS CUIDAR DE NOSSAS CRIANÇAS!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias