Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Coluna

Lawrence Borges

Bastidores

Bastidores

BastidoresBastidores por Lawrence Borges

13/03/2020 06h00
Por: Redação
Vereador Allan Carlos sem partido
Vereador Allan Carlos sem partido

DESFILIOU

Com início do prazo para troca de partidos, o vereador Allan Carlos solicitou a desfiliação do Patriota na manhã de ontem (12) permanecendo sem partido com olho em nova legenda partidária.

 

PRIMEIRA OPÇÃO

É fato que o vereador Allan Carlos (sem partido), possui relacionamento estreito com a Universidade de Uberaba, através da família Palmério, que sempre trabalhou para eleger Allan, cogita-se, nos meios políticos que Allan seguira para o Solidariedade no último dia do prazo de filiação. 

 

JUSTIFICATIVA

A ida do vereador Allan Carlos para o Solidariedade será justificada com a argumentação de que o partido precisaria eleger 2 vereadores, apoiados pela Uniube.

 

2º NOME

Fontes da COLUNA BASTIDORES informaram que o acerto existente entre Ildeu Menezes e Eduardo Palmério, foi o apoio incondicional da Uniube para elege-lo.

 

POR TRÁS DA CORTINA

Diante disso, as orações do Pastor Eloisio precisam ser reforçadas, acreditando possuir eleição garantia, Eloisio será rifado no processo, com os nomes já preparados para serem eleitos.

 

EDUARDO PALMERIO

O vice-presidente estadual do Solidariedade Eduardo Palmério não retornou as tentativas de contato, para esclarecer os fatos à COLUNA BASTIDORES.

 

RETORNO DO ADVOGADO

O advogado Otoniel, braço direito de Eduardo Palmério, informou que a comissão provisória do Solidariedade será publicada na semana que vem, havendo prazo suficiente para efetuar as filiações partidárias para disputar o pleito municipal.

 

ESCLARECEU MAIS

Que o presidente da executiva municipal será o próprio Eduardo Palmério com a participação de ex-membros do Partido Novo, e por fim, concluiu que não existe possibilidade de Allan Carlos ser candidato no Solidariedade. 

 

CIDADANIA

O empresário e ex-vereador Samir Cecílio Filho, afirmou em roda política que não se sujeitaria a ser vice de Elisa Araújo, pela falta de experiência na área pública.

 

VOU A VEREADOR VEREADOR

Na mesma conversa, o informante da COLUNA BASTIDORES assegurou que Samir Cecilio será candidato a vereador no Cidadania, assegurando a cadeira para a sigla na próxima legislatura.

 

DESESPERO NO PATRIOTA

Com a debandada dos candidatos a vereador do patriota, a alternativa de Paulo Pires e Antonio Neto para ter representação do Partido e não perder a vereadora Denise Max será a montagem de um Chapão de vereadores

 

DINHEIRO DO TONINHO

Segundo vereador informante da COLUNA BASTIDORES Antonio Neto ofereceu R$500 mil reais para cada candidato. Dentre os sugeridos para compor a chapa são Samuel Pereira (PL), Denise Max (PL), Kaka Carneiro (PL), Ronaldo Amâncio (PTB), Fernando Mendes (PTB) e Allan Carlos (sem partido). O fato foi negado pelos vereadores citados.

 

5 PARA FAZER 1 OU 2

Eventual chapão formado pelos vereadores citados, somaria votos suficientes para eleger 1 (um) vereador e esperar a volta para fazer a segunda cadeira. Fato idêntico aconteceu com PP a vários anos atrás.

 

PODEMOS J. JUNIOR

Circula nas redes sociais que o empresário J. Junior conseguiu a nomeação da comissão provisória do PODEMOS em Uberaba, aumentando o poder político no processo eleitoral.

 

PMN J. JUNIOR

Na noite de ontem (12), o PMN apresentou seus pré-candidatos a vereador no Centro de Eventos J. Junior, o partido pretende fazer 2 (duas) cadeiras.

 

CANDIDATOS DO J. JUNIOR

Segundo o empresário J. Junior que compõe a base do prefeito municipal, Jota lançará um candidato a prefeito em cada partido (Podemos, PTB e PMN) e que as pesquisas indicaram quem será o candidato a prefeito. Tudo conforme orientação do prefeito Paulo Piau.

 

NOVO SECRETÁRIO

Menos de 24 horas após Bilac Pinto deixar o cargo de secretário do Governo, o posto já tem um novo comandante. Na tarde desta quinta-feira (12), o governador Romeu Zema (Novo) informou que a função será assumida por Igor Eto, que até então era secretário-geral.

 

MOTIVO

A troca no secretariado ocorreu após uma crise se instalar na atual gestão, depois que o chefe do executivo sancionou parcialmente o reajuste do funcionalismo da segurança pública. Ao invés de conceder aumento de 41,7% escalonado até 2022, como havia sido proposto pelo próprio governo, o Estado ofereceu recomposição salarial de 13% para a categoria em 2020. Além disso, vetou qualquer tipo de aumento para outras áreas. Após a decisão, Bilac Pinto deixou o cargo.