Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Artigo

Ensaios técnicos uberabenses (III)

Guido Bilharinho

Guido Bilharinho

Guido BilharinhoAdvogado em Uberaba e autor de livros de literatura, cinema, estudos brasileiros, História do Brasil e regional.

18/03/2020 06h00Atualizado há 2 semanas
Por: Redação

XI – ZEBU

Diversos livros já se escreveram sobre o gado zebu, tanto em Uberaba quanto em outros locais.

Em Uberaba, a primeira obra sobre o tema surgiu e derivou justamente da primeira viagem à Índia em busca do zebu, procedida, em 1893, por TEÓFILO DE GODÓI, que relatou em “Do Brasil à Índia” sua viagem, que durou exatamente um ano desde a saída de Araguari até a chegada de volta da Índia no porto do Rio de Janeiro, não sendo, pois, tecnicamente, obra sobre o zebu.

*

A segunda obra, de que só se tem notícia, mas, não se tem exemplar, tal a efemeridade dos livros em papel, é “Uberaba, Nova Índia”, de 1944, de autoria do advogado MOACIR MEDINA COELI.

*

Posteriormente, outro cultor do direito, OSVALDO AFONSO BORGES, publicou, em 1947, “O Zebu do Brasil” (Como Conhecê-lo, Como Melhorá-lo, Como Empregá-lo), subdividido em “Morfologia do Zebu”, “Melhoramento do Zebu” e “Função do Zebu”, esta última parte ressaltando os aspectos econômicos e zootécnicos.

O mesmo autor, em 1955, lançou “O Zebu e o Indubrasil”, centrado no estudo da raça Indubrasil ou Induberaba, como se desejou fosse denominada.

*

Em 1988, PEDRO CRUVINEL BORGES, depois de viagem à Índia, editou “A Índia Que Eu Vi” que, além de relato da viagem, contém expressiva amostragem analítica e circunstanciada dos quatro principais grupos do gado indiano: Gir, Kankrej, Hariano e Hallikar.

*

O escritor e artista multimídia (desenhista e pintor) JOSÉ OTÁVIO LEMOS publicou a partir de 2003 inúmeros livros sobre o zebu, iniciados por “Nelore, Campeões Internacionais” (2003) e prosseguidos no decorrer dos anos seguintes com “O Brahman no Brasil” (2006), “Zavala, a Vaca Multicolorida” (2012), “Nelore, a Raça Forte” (2014), “Brasil Com Brahman” (2014) até culminar, em edição bilíngue português-espanhol em formato avantajado, com o monumental “O Guzerá de Todos Nós” (2015), repleto de belíssimas ilustrações.

 

XII – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Uberaba e região enviaram centenas de jovens para participar da Segunda Guerra Mundial, seja para segurança e vigilância da extensa costa atlântica do país, seja para lutar diretamente no teatro da guerra na Europa. Um dos pracinhas que foram e lutaram nos campos de batalha da Itália, OTÁVIO BATISTA CARVALHO, publicou, em 1947, o livro “Dramas da Guerra”, no qual relata fatos e episódios do conflito.

*

A participação de Uberaba e região na Segunda Guerra Mundial foi tão expressiva, que, em 1995, o Arquivo Público de Uberaba publicou a obra “Uberaba na 2ª Guerra Mundial”, com coordenação de pesquisa promovida por SÔNIA MARIA FONTOURA e redação e organização temática efetuadas por ela e pelos pesquisadores do Arquivo, FLÁVIO ARDUINI CANASSA e LUÍS HENRIQUE CELULARE, abordando a obra a reunião das centenas de jovens de Uberaba e cidades próximas para atuarem na Guerra, bem como sua participação no seu decorrer.

*

Conquanto em outra perspectiva e diversa finalidade, sobre o tema Uberaba apresentou ainda o livro “A Segunda Guerra no Cinema” (2005), de nossa autoria, distribuídos os artigos de conformidade com o espaço de beligerância que os filmes contemplam (dramas e batalhas marítimas, Europa Central e Bálcãs, Frente Italiana, Europa Ocidental, Alemanha antes, durante e depois da guerra, Frente Russa, Norte da África, Ilhas do Pacífico, Japão, além de cinebiografias dos generais Rommel, Patton e MacArthur).

 

XIII – POLÍTICA EXTERNA

Quando deputado federal na legislatura de 1946/1950, JOÃO HENRIQUE SAMPAIO VIEIRA DA SILVA, então presidente da Comissão de Diplomacia da Câmara, elaborou parecer favorável sobre “A Internacionalização de Jerusalém”, posteriormente editado em livro pelo Ministério das Relações Exteriores, sem, contudo, explicitar a data da edição e a data do próprio parecer, supondo-se 1948.

*

Em 1972, João Henrique lançou segunda edição do livro “Novos Rumos Para a Diplomacia Brasileira”, elaborado, como informado na Introdução, “em função do cargo de presidente da Comissão de Diplomacia da Câmara dos Deputados” exercida de 1946 a 1950, discorrendo, além do tema-título, sobre aspectos da Política Interamericana e das Campanhas em Prol da Paz.

*

Em 2007, o embaixador CARLOS ALBERTO LEITE BARBOSA publicou a obra “Desafio Inacabado – A Política Externa de Jânio Quadros”, no qual, em nada menos de vinte e nove capítulos, expõe os principais fatos relacionados a essa política, diversos deles de larga repercussão à época.

 

XIV – ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL

Após ter editado, juntamente com Iguatimosi Cataldi de Sousa, então secretário-geral da Prefeitura, a revista “Legislação, Organização, Orientação e Planejamento Municipal”, o médico e vereador na legislatura de 1951/1955, JOSÉ SOARES BILHARINHO, publicou, em 1954, o livro “Planejamento Geral dos Serviços Administrativos Municipais”, no qual discorre sobre as condições e técnicas do planejamento, bem como de setorização administrativa para obter sua máxima eficiência.

*

A Câmara Municipal de Uberaba, comemorando 161 anos de instalação, editou, em 1998, sob a presidência do vereador Ademir Vicente da Silveira, a obra “O Pode Legislativo Municipal Através do Tempo”, editorada por EVACIRA CORASPE, colaboração de ELLEN GOMES, redação de textos de PEDRO DOS REIS COUTINHO e pesquisa de AMÁBILE MENDONÇA, JOSÉ EUSTÁQUIO RIBEIRO E MARIA APARECIDA MANZAN, obra que não só expõe a história e o funcionamento das câmaras municipais do país, como apresenta relação nominal, legislatura por legislatura, de todos os vereadores uberabenses no período enfocado.

Esse livro ainda teve mais duas edições, culminada com a revisada, ampliada e sofisticada 3ª edição em 2012.

*

Em 2011, o Arquivo Público de Uberaba, sob a direção de Lélia Bruno Sabino, publicou a obra “Administração Municipal de Uberaba”, com pesquisa e redação de texto de DANILO COSTA FERRARI, LUÍS HENRIQUE CELULARE, MARISE SOARES DINIZ E CÍNTIA GOMIDE TOSTA, expondo e analisando uma por uma todas as administrações do município de janeiro de 1837 ao ano da edição da obra, num trabalho minucioso e meticuloso.

*

No ano seguinte, 2012, LUZIA MARIA DE OLIVEIRA E SILVA publicou o livro “A Princesa do Sertão, no Comando, um Libanês”, no qual apresenta ampla informação sobre As Mudanças Acarretadas pela Constituição de 1934, A Política Municipal do Estado Novo e A Administração Municipal no Contexto do Estado Novo, para, em seguimento, expor e analisar a administração do prefeito Whady Nassif, que antes da possibilidade de reeleição desde a década de 1990, teve o mais longo período administrativo do município, de 1937 a 1943.