Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Artigo

Cinema

Guido Bilharinho

Guido Bilharinho

Guido BilharinhoAdvogado em Uberaba e autor de livros de literatura, cinema, estudos brasileiros, História do Brasil e regional.

19/03/2020 06h00
Por: Redação

O CINEMA DOS EE.UU. (I): FILMES ÓTIMOS

O livro O Cinema dos EE.UU (I): Filmes Ótimos compõe trilogia seletiva de filmes estadunidenses que se teve a oportunidade de assistir, compreendendo os considerados ótimos, muito bons e obras-primas, a cada uma dessas categorias sendo destinado volume próprio, contingencialmente o referente aos ótimos sendo publicado antes do concernente aos muitos bons, que numa escala aritmética obtêm nota 4, enquanto os ótimos 4,5 e as obras-primas 5.

À semelhança dos livros congêneres atinentes aos cinemas brasileiro e europeu publicados no blog https://guidobilharinho.blogspot.com/ objetiva a ora iniciada trilogia seletiva destacar, tanto quanto possível, entre os milhares de filmes produzidos nos Estados Unidos, aqueles assistidos que possuem efetivo valor artístico-cultural, propiciando orientação e roteiro para quem pretende conhecer e usufruir do melhor que se fez na cinematografia daquele país.

O processo seletivo orientou-se, como não poderia deixar de ser, pela indicação dos filmes sob critérios exclusivamente artísticos-cinematográficos, independentemente do gênero e livre de qualquer outro tipo de considerações. Daí constar da seleção comédias, dramas, westerns, musicais, filmes de guerra, de gângsteres e suspenses, enfileirados consoante à ordem cronológica de suas realizações, demonstrada e justificada sua escolha nos artigos a eles alusivos, extraídos dos livros em papel: O Filme de Faroeste (2001), A Segunda Guerra no Cinema (2005), O Filme Musical (2006), O Drama no Cinema dos EE.UU. (2008), O Cinema de Hitchcock e Woody Allen (2017); e dos eletrônicos: Guerras no Cinema (nov/2018), Filmes Policiais (maio/2019), Filmes de Faroeste, Históricos, de Aventuras e Comédias (julho/2019) e Filmes dos EE.UU. dos Anos 1990 (nov/2019).

É evidente o relativismo da presente seleção – como de todo e qualquer cometimento do gênero – por refletir entendimento pessoal, o mais possível, no entanto, objetivo, imparcial e racional, como, aliás, deve ser todo procedimento crítico - judicativo.