Mosaic
Prefeitura- coronavírus
Futebol

Com venda de Rodrygo, Santos aponta superávit de R$ 23,5 milhões em 2019

O documento aponta que o Peixe conseguiu R$ 204 milhões em vendas de jogadores (

19/03/2020 06h00
Por: Redação
José Carlos Peres, presidente do Santos - Foto: Divulgação
José Carlos Peres, presidente do Santos - Foto: Divulgação

As contas do Santos no segundo ano de gestão do presidente José Carlos Peres registraram um superávit de R$ 23,5 milhões, de acordo com o relatório de demonstrações financeiras de 2019 divulgado pelo clube.

O documento aponta que o Peixe conseguiu R$ 204 milhões em vendas de jogadores (receitas extraordinárias), número 0,78% menor do que o previsto para o ano, e R$ 184 milhões em receitas recorrentes, como direitos de TV, patrocínio e premiações, totalizando R$ 388 milhões em faturamentos em 2019.

No balanço, a venda de Rodrygo ao Real Madrid, contabilizada em R$ 188,6 milhões, ajudou a diretoria a fechar o ano com números positivos.

O Santos informou ter gasto em 2019 pouco mais de R$ 170 milhões com folha salarial, direitos de imagem e premiações, quase R$ 20 milhões a mais do que previa o orçamento. No documento, o clube justifica os gastos na qualificação do elenco vice-campeão brasileiro e alega que “boa parte destes investimentos vão se reverter em receitas futuras para o clube com a valorização dos atletas e a maximização dos potenciais de venda”.

Já as despesas gerais, como material esportivo, viagens e manutenção dos estádios, foram de R$ 235 milhões, 28,6% acima do previsto.

Vale lembrar que Peres teve as contas de 2018 reprovadas pelos conselheiros. O Santos teve um déficit de R$ 77 milhões no período. Por isso, a Comissão de Inquérito e Sindicância do Peixe elaborou um relatório de 21 páginas pedindo o afastamento do mandatário do clube e punições a membros do Comitê de Gestão. O GloboEsporte.com teve acesso ao documento. CLIQUE AQUI e leia.

O Conselho Deliberativo do Santos se reuniria na última segunda-feira, quando seria debatido o possível processo de impeachment de Peres, mas o encontro foi cancelado em função da propagação da Covid-19, o novo coronavírus. Não há nova data prevista para a reunião.