Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Coluna

Pet News

Marcos Moreno

Marcos Moreno

Marcos MorenoSou Marcos Moreno, comunicador com vários anos dedicados ao trabalho de colunista e assessor de imprensa. Há alguns anos com trabalho na mídia impressa e eletrônica voltado para os animais, notadamente pets.

20/03/2020 06h00
Por: Redação

Coronavírus em pets: o vírus reage da mesma forma que em humanos?

O Hospital Veterinário 24h- (SP), parceiro do Moreno Pet Blog, nos enviou esse material sobre o tema do qual é impossível deixar de falar nesse momento. A informação é de Talia Souza (SEO Marketing).

 

O coronavírus tem tomado conta dos noticiários de todo o mundo. Hoje, a propagação do Covid-19 já é uma realidade que vem atingindo um grande número de pessoas em vários países, inclusive no Brasil.

Por ser uma doença relativamente nova, muito tem se falado sobre suas causas e consequências em humanos afetados pelo vírus. 

Contudo, a preocupação não diz respeito apenas à contaminação dos indivíduos em si. Também tem sido debatida a possibilidade de o vírus afetar os animais de estimação.

 

Covid-19 em animais de estimação: existe mesmo esta possibilidade?

Recentemente ocorreu o caso de um cachorro em Hong Kong, que precisou ser colocado em quarentena por ter apresentado resultado positivo para o coronavírus. Mas é preciso ter calma e prudência quando o assunto é coronavírus e pets. Explicaremos por que. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há evidência de que os animais domésticos, como cães e gatos, tenham sido infectados e que, consequentemente, possam transmitir o Covid-19 para os humanos.

No caso do cão da China, foi informado pelas autoridades que não há provas de que o animalzinho esteja, de fato, infectado pela doença. 

É provável que o material encontrado na saliva do pet seja proveniente do seu contato próximo com a dona que, na ocasião, estava contaminada pelo Covid-19. Ou seja, não ocorreu uma infecção completa, com replicação e transmissão do vírus.

Além disso, o animal de Hong King apresentou um resultado positivo, porém, fraco para o teste de Covd-19. Isto é, foi um caso isolado que aconteceu com o cachorro. 

 Contudo, apesar de toda essa informação, é válido ressaltar que, na verdade, os animais podem ser contaminados por outro subtipo de coronavírus (que não é o recém-descoberto Covid-19), em que sua transmissão para humanos ou quaisquer outras espécies desse tipo de coronavírus é bem incomum. 

 

Coronavírus canino e felino

Como dito anteriormente, os animais de estimação - como cães e gatos - podem apresentar o coronavírus, mas é muito importante ressaltar que não é o mesmo vírus associado à pandemia em que estamos vivendo atualmente. 

Os tutores e os profissionais que lidam com animais de estimação podem respirar um pouco mais aliviados diante dessas informações, não é mesmo?

 Assim, os coronavírus pertencem à família Coronaviridae. O alfa e o beta coronavírus geralmente infectam mamíferos, enquanto o gama e o delta coronavírus normalmente afetam pássaros e peixes. 

 Nos cães, um dos sintomas desse coronavírus pode gerar diarreia leve. Já o coronavírus que ataca os felinos, pode causar peritonite infecciosa felina (PIF). E ambos são alfa-coronavírus. 

 Dessa forma, é essencial reforçar: o coronavírus dos cães não é o mesmo do covid-19. Mas isso não significa que se deve relaxar totalmente ou negligenciar de alguma maneia os cuidados com os animais de estimação enquanto enfrenta-se o Covid-19. Pelo contrário! Veja a seguir. 

Cuidados básicos com os pets em meio ao Covid-19

Apesar de não existirem evidências de que os animais domésticos tenham sido infectados e que, consequentemente, possam transmitir o Covid-19 para os humanos, uma coisa é certa: também é preciso redobrar os cuidados com os bichos durante esse período de proliferação do vírus. 

Exemplo disso é que o Centro de Controle de Prevenção de Doenças (CDC) indica que o contato com os animais seja restringido enquanto seu tutor estiver doente, por exemplo.

 E os cuidados não param por aí. É essencial que as pessoas lavem bem as mãos antes e depois de tocarem em seus cães e gatos, nos alimentos, nas fezes e urina dos bichinhos.

Também é válido evitar beijar, lamber ou compartilhar alimentos com os pets. Na hora dos passeios, é indicado que não se frequente lugares aglomerados, como parques e outros espaços com muitas pessoas.  

Lembrando que as informações mostram que o contato limitado entre tutores e pets é indicado para que não aconteça a transmissão do vírus entre os humanos. Fique atento!

Portanto, toda essa situação que está acontecendo no mundo precisa de muita atenção não só das autoridades de Estado, mas de todos os indivíduos que compõem a sociedade, com suas famílias e amados animais de estimação. 

Cuidar da própria saúde e também se prevenir adequadamente para não afetar a vida das outras pessoas são alguns dos fatores indispensáveis em situações como a atual, de grande crise e preocupação. 

Mas não apenas isso. É preciso ficar atento também ao bem-estar dos bichinhos de estimação!

Caso existam mais dúvidas sobre quais são os cuidados necessários em relação aos pets neste momento, não hesite em procurar um hospital veterinário 24h. Converse com profissionais experientes que podem ajudar em tudo o que for necessário. 

Cuide bem de você, de sua família e do seu pet. Acredite, todos acabarão sendo beneficiados com essa atitude!