Banner prefeitura Covid
Coluna

Lawrence Borges

Bastidores

20/03/2020 06h00
Por: Redação

PRISÃO DE VEREADORES

O GAECO - Grupo de Atuação Especial de Combate ao crime organizado cumpriu o mandado de prisão preventiva contra seis dos onze vereadores de Campina Verde, no Triângulo Mineiro, na manhã de quarta-feira (18).

 

NOMES DOS VEREADORES

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) não divulgou os nomes dos vereadores. Entretanto, uma fonte confidenciou à coluna BASTIDORES que cinco deles são os vereadores Marquinho do RH (PSC), Marquinho do Leite (PSB) Isaías Neto (PROS), Alexandre Macedo (PMDB) e Nélio Inácio (PSC). Também foram cumpridos dezesseis mandados de prisão em imóveis e na Câmara.

 

OPERAÇÃO “TRINTA MOEDAS”

Deflagradas pelo Gaeco de Uberaba em conjunto com a Polícia Militar, Departamento Penitenciário (Depen) e a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF). Entre as acusações, está a de abuso de dinheiro público para o pagamento de diárias de viagens feitas entre 2017 e 2018. 

 

DENÚNCIA DE SERVIDOR

A denúncia do abuso é de iniciativa popular, do servidor público Bruno Arantes que, após uma busca no site da transparência constatou que alguns vereadores chegaram a gastar cerca de R$ 10 mil em uma única viagem. Somando todos os valores finais de todos os vereadores da Casa Legislativa que usaram o benefício, custou quase R$ 320 mil reais aos cofres públicos municipais. Conforme o coordenador do Gaeco de Uberaba, promotor José Cícero Barbosa da Silva Júnior, os vereadores também são acusados de corrupção nas últimas eleições para a Mesa Diretora, tráfico de Influência e prática de “rachadinhas”.

 

ADIAR AS ELEIÇÕES

O líder do Podemos na Câmara, o deputado federal Léo Moraes (RO), pediu à presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber, o adiamento das eleições municipais de 2020, em razão da pandemia causada pelo coronavírus no país.

 

DATA PROPOSTA

O deputado pede que as eleições para prefeitos e vereadores sejam realizadas no primeiro domingo de dezembro e não mais em outubro. O segundo turno, onde houver, seria no terceiro domingo do mesmo mês.

 

FALA DE EDUARDO BOLSONARO

O filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro postou nas redes sociais que a pandemia do novo coronavírus é culpa do país asiático. 

 

DESCULPAS DO SENADO

Em nome do Senado, o vice-presidente da Casa, Antonio Anastasia (PSD-MG), encaminhou uma carta ao embaixador da China no Brasil pedindo desculpas após declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A carta do Senado foi encaminhada ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Anastasia pediu que o documento chegasse ao presidente da China, Xi Jinping. A correspondência não cita diretamente o comentário de Eduardo.

 

DESCULPAS DA CÂMARA

Na quarta-feira, 18, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez o mesmo gesto.

 

DESCULPAS DE EDUARDO

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (sem partido) pediu desculpas para a China nesta quinta-feira (19) após ter utilizado as redes sociais para culpar a o país pela pandemia do novo coronavírus. 

 

VÍRUS MENTAL

O fato fez com que o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, reagisse à publicação com indignação. Wanming afirmou que Eduardo tem “vírus mental” e exigiu uma retratação oficial do filho do presidente. A China é a maior parceira comercial do Brasil.

 

PANELAÇO CONTRA BOLSONARO

Em crise diante do surto do coronavírus, o governo de Jair Bolsonaro passou a ser alvo de “panelaços” nesta semana até em regiões que garantiram ao presidente 80% dos votos no 2º turno contra Fernando Haddad (PT) em 2018. Na quarta-feira, 18, os atos foram registrados em 22 capitais.

 

CERVEJARIA BACKER

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) aumentou o bloqueio de bens da cervejaria Backer para R$ 50 milhões. Os valores serão empregados para cobrir tratamentos médicos das vítimas por intoxicação pelo dietilenoglicol, substância encontrada nos rótulos da cervejaria. A decisão foi assinada pelo desembargador Evandro Lopes Teixeira na noite dessa quarta-feira.

 

GOVERNADOR SEM PALAVRA

Durante nova transmissão ao vivo para tratar de assuntos ligados à pandemia do coronavírus, nesta quinta-feira (19), o prefeito Alexandre Kalil (PSD) voltou a tecer críticas ao governador Romeu Zema (Novo). Em entrevista à Rádio Super, o chefe do Executivo estadual insinuou que Kalil está usando o surto da doença como “palanque”. Ainda, Kalil foi enfático “Eu não preciso de palanque ainda. Sou homem conectado à realidade e conheço pesquisas. Preciso de um governador de palavra, o que o senhor não teve comigo”.

 

CUIDADOS COM O SERVIDOR

A Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) está solicitando à Prefeitura que forneça com urgência, máscaras, detergentes, antissépticos, luvas e álcool gel a todos profissionais que atuam nas unidades municipais de saúde.

 

SUSPENSÃO DAS AULAS NO ESTADO

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou uma série de medidas para tentar conter o avanço do coronavírus em Minas Gerais. Dentre as ações previstas está a suspensão definitiva das aulas da rede pública estadual.

 

PAGAMENTO AOS IDOSOS

Zema anunciou, que os servidores idosos, mais suscetíveis ao contágio pelo Covid-19, poderão escolher se trabalharão de maneira remota. E que o Estado dará prioridade à quitação de dívidas que tiver com esses trabalhadores.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários