Veículos

Vendas da 1ª quinzena de março escaparam da pandemia

No primeiro bimestre de 2020, os licenciamentos acumulados chegaram a 376,8 mil veículos

21/03/2020 06h00
Por: Redação
Foram negociados no período 112,2 mil veículos e na Europa, bimestre já acumula queda acima de 7% - Foto: Divulgação
Foram negociados no período 112,2 mil veículos e na Europa, bimestre já acumula queda acima de 7% - Foto: Divulgação

Se revendedores de veículos já manifestam temor com o ritmo dos negócios a partir desta semana, não têm do que reclamar com relação à primeira quinzena de março. Pelo número de licenciamentos no período, ficou claro que a pandemia de coronavívurs ainda não era a principal preocupação dos brasileiros até o último fim de semana.

A média diária de licenciamentos em março foi expressiva: Foram emplacados, nos primeiros quinze dias, 112,2 mil automóveis e comerciais leves, 8,3% a mais com relação aos mesmo período de fevereiro e 42,9% acima do registrado em igual período de março do ano passado, quando o feriado de carnaval prejudicou as vendas.

No primeiro bimestre de 2020, os licenciamentos acumulados chegaram a 376,8 mil veículos, apenas 1% abaixo dos dois primeiros meses de 2019.

Um quadro então bem diferente do verificado na Europa, onde o surto do coronavírus cresceu abruptamente a partir de janeiro.

Depois de recuarem 7,4% no primeiro mês do ano, as vendas europeias de automóveis somaram 1,07 milhão de unidades em fevereiro, 7,2% abaixo na comparação anual.

O desempenho acumulado até agora em 2020 já é o pior desde 2013, segundo levantamento da ACEA, a associação dos fabricantes de veículos do continente, na União Europeia, Grã-Bretanha e países da Associação Europeia de Comércio Livre.

A Alemanha teve recuo de 11%, na Itália a baixa é de 8,8% e na Espanha, de 6%. Os negócios no Reino Unido e na França foram, respectivamente, 2,9% e 2,7 menores.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários