Mosaic
Prefeitura- coronavírus
Covid-19

Assembleia Fiscaliza cobra ações contra coronavírus

A iniciativa, instituída pelo Parlamento mineiro em 2019 a partir da Emenda Constitucional 99, qualifica a ação fiscalizadora do Poder Legislativo

22/03/2020 06h00
Por: Redação
Iniciativa da ALMG de fiscalização do Executivo começa na terça-feira (24) com procedimentos especiais para evitar contágio - Foto: Guilherme Dardanhan
Iniciativa da ALMG de fiscalização do Executivo começa na terça-feira (24) com procedimentos especiais para evitar contágio - Foto: Guilherme Dardanhan

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai assegurar a continuidade do seu funcionamento e garantir o exercício de suas funções constitucionais mesmo diante do estado de emergência sanitária decretado pelo Poder Executivo em virtude da pandemia do coronavírus. Por esse motivo, o próximo ciclo do Assembleia Fiscaliza, programado para começar na terça-feira (24/3/20), adotará um novo formato e terá como foco exclusivo o monitoramento das ações que as secretarias e os órgãos do governo do Estado estão desenvolvendo ou planejando e as consequências desta crise para Minas Gerais.

A iniciativa, instituída pelo Parlamento mineiro em 2019 a partir da Emenda Constitucional 99, qualifica a ação fiscalizadora do Poder Legislativo. Periodicamente, os secretários de Estado participam de reuniões com os deputados e as deputadas a fim de prestarem contas sobre os programas e as ações de suas respectivas pastas, permitindo assim um olhar mais atento sobre a efetividade das políticas públicas.

Neste próximo ciclo, em virtude das restrições do funcionamento da Casa em atenção às orientações das autoridades sanitárias, foram promovidas alterações no cronograma e nos procedimentos das reuniões para evitar aglomerações e garantir a participação das autoridades do Executivo e dos deputados, ainda que de forma remota.

As reuniões acontecerão às terças, quartas e quintas-feiras, sempre com início às 13h, no Plenário da ALMG, com a presença, na mesa dos trabalhos, apenas do presidente da reunião e do titular do órgão ou entidade.

A cada encontro, a autoridade convocada fará, inicialmente, uma breve prestação de contas sobre as atividades de sua pasta relativas ao enfrentamento da pandemia de coronavírus. Na sequência, os deputados poderão fazer seus questionamentos presencialmente no Plenário ou poderão encaminhar perguntas por escrito ou gravadas em vídeo. Todas as reuniões serão transmitidas ao vivo pela TV Assembleia e pelo YouTube.

 

Guerra - “Estamos enfrentado uma guerra. Se não agirmos agora, o sistema de saúde no Estado não suportará a demanda, que terá crescimento exponencial. Por isso, o Assembleia Fiscaliza será uma grande oportunidade para articular as ações”, afirma o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV).

Na última terça (18), em entrevista coletiva virtual, o parlamentar já havia anunciado medidas para enfrentar a pandemia de coronavírus e reduzir os efeitos da crise no Estado. A mais importante delas, segundo ele, é assegurar a continuidade do funcionamento normal do Poder Legislativo estadual, fundamental neste momento delicado.

Nessa linha, Agostinho Patrus ressaltou que medidas foram tomadas a fim de reduzir o número de pessoas que frequentam as dependências da ALMG e, assim, prevenir o contágio, unindo esforços no combate à pandemia. Em condições normais, circulam por dia, na Assembleia, em média, cerca de seis mil pessoas, vindas de centenas de municípios diferentes.

Agostinho Patrus também assegurou que os projetos de lei que buscarem estabelecer medidas de prevenção e combate à propagação do coronavírus terão prioridade na pauta da ALMG. Procedimentos especiais estabelecidos por Acordo de Líderes permitirão ao Poder Legislativo dar uma resposta emergencial a essa grave situação. “Para a Assembleia de Minas, nada é mais importante neste momento do que o enfrentamento desta crise e todas as suas ações estão sendo direcionadas neste sentido”, reforçou.