Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Covid-19

Prefeitura irá acolher demandas de saúde mental durante isolamento social

O objetivo é garantir atendimento, prevendo ansiedade e agitação entre a população diante o isolamento social

22/03/2020 06h00
Por: Redação
Caps Maria Boneca é para acolhimento em saúde mental - Foto: Arquivo
Caps Maria Boneca é para acolhimento em saúde mental - Foto: Arquivo

Com a diretriz para as pessoas evitarem aglomerações e sair de casa o mínimo possível para evitar a contaminação por coronavírus – Covid-19, a Prefeitura de Uberaba estabelece fluxos para acolhimento e orientação à população em saúde mental. O objetivo é garantir atendimento, prevendo ansiedade e agitação entre a população diante o isolamento social, em que sem alternativas ocupacionais, as pessoas podem entrar em quadros de ansiedade, explica o diretor de Atenção Psicossocial da Secretaria Municipal de Saúde, Sérgio Henrique Marçal.

 

Centros de Atenção Psicossocial (Caps) – Serão mantidos os atendimentos mínimos, alinhado ao preconizado pela Secretaria de Saúde, acolhendo os pacientes com casos graves de saúde mental, bem como a população em geral para atenção e orientação. Sérgio ressalta que não há intenção de concentrar esses atendimentos nos Caps. Nesta terça-feira (24), diz, os psicólogos da Atenção Básica serão capacitados para acolher a população e orientar em casos de ansiedade ou do desenvolvimento de quadros e sintomas de saúde mental em pessoas que não tinham esses sintomas que podem se desenvolver diante do isolamento, do medo e todas as situações atípicas que estão previstas devido a pandemia de coronavírus.

 

Orientações – Entre as observações dadas pelo diretor de Atenção Psicossocial às pessoas ansiosas, àquelas que já apresentam sintomas de outros sofrimentos emocionais e as já diagnosticadas com transtornos mentais, que procurem fazer ocupação produtiva do tempo. “As orientações estão sendo repassadas para se evitar uma acentuação da curva de transmissão, para se evitar uma sobrecarga no sistema de saúde, para que não haja falta de leitos e para que não haja desespero”, aponta Sérgio. Estar com as pessoas no lar, fazer leituras, cursos on-line, organizar demandas da casa como organizar o armário, arquivos e fotos do computador, e-mails da caixa postal, das plantas das casas, se voltarem para os hábitos familiares e para o cuidado de si, são exemplos de atividades.

 

Suporte telefônico - Além do Sistema de Orientação e Suporte à População em teleatendimento, as unidades de atendimento psicossocial da Secretaria de Saúde também disponibilizarão atendimento e orientação por telefone. O Saúde Ativa contará com atendimento pelo 0800 940 0101, das 7h às 19h, inclusive aos sábados e domingos. Já os telefones para contato para acolhimento em saúde mental são: Caps Inácio Ferreira (3312-0414); Caps AD (3322-3007); Caps Maria Boneca (3333-0906); e Serviço Integrado de Atenção Psicossocial – SIAP (3312-7253).