Mosaic
Prefeitura- coronavírus
Polícia

Motorista de aplicativo denuncia autor de ameaças, com quem teve romance

Motorista de aplicativo foi a Aisp para denunciar amante que ameaçava a ele e sua família

25/03/2020 06h00
Por: Marconi Lima
Motorista de aplicativo foi a Aisp para denunciar amante que ameaçava a ele e sua família
Motorista de aplicativo foi a Aisp para denunciar amante que ameaçava a ele e sua família

Compareceu na Aisp 83, o solicitante acompanhado da mãe e uma testemunha. Ele informou que é tatuador e faz bico como motorista de aplicativo. Há aproximadamente um mês, enquanto trabalhava como motorista conheceu um indivíduo e eles trocaram contato. 

De acordo com o reclamante, o conhecido ficou obcecado por ele e vem o ameaçando desde então. A vítima disse ao autor das ameaças, que seu pai é representante da OAB em Minas Gerais e exerce influência sobre a polícia federal no Estado. 

O solicitante informou que desde então vem tendo um relacionamento amoroso com o autor das ameaças, disse que deu ao amante R$ 500 e que continuou por medo de que o denunciado fizesse algo a ele ou a sua família. 

Ainda conforme a vítima, desde que conheceu o denunciado ele vem ameaçando matar seus irmãos, sua mãe e inclusive a namorada, que mora em Goiânia (GO), caso terminasse o relacionamento. O denunciante disse também que há aproximadamente duas semanas, o autor das ameaças lhe mostrou uma arma de fogo tipo pistola, cor preta, com intuito de intimidá-lo. 

A vítima disse que estava com o denunciado em seu veículo transitando pelo bairro Nossa Senhora de Lourdes e que tiveram uma discussão, sendo que o autor das ameaças tentou pegar sua chave do carro e celular, logo em seguida entraram em luta corporal e o denunciado mordeu a vítima nas costas. 

A vítima disse que o autor das ameaças tentou entrar a força em seu carro, porém acabou caindo ao solo. Falou ainda que após conseguir se desvencilhar buscou sua mãe e foi até a Aisp registrar essa ocorrência. 

A mãe da vítima disse que ligou para o autor das ameaças e pediu para deixar seu filho em paz. Porém o denunciado disse que não deixaria. (ML)