Prefeitura- coronavírus
Mosaic
Polícia

Som alto no Canadá faz vizinhos reclamarem à PM

Depois de deixar som alto até depois das 22h, homem é lavado para Aisp 85

26/03/2020 06h00
Por: Marconi Lima
Depois de deixar som alto até depois das 22h, homem é lavado para Aisp 85
Depois de deixar som alto até depois das 22h, homem é lavado para Aisp 85

Uma equipe da Polícia Militar (PM) foi acionada, no Jardim Canadá onde estaria ocorrendo uma perturbação do sossego, com som residencial ligado muito alto, incomodando a vizinhança.

Os militares contactaram a pessoa que acionou a PM. Segundo relatos da vítima, ela esta estava no interior de sua residência, passava das 22h, momento em que por pediu ao vizinho que abaixasse o volume do som que estava ligado desde o in desde o ínicio da tarde. 

Porém o vizinho a destratou e afirmou que não iria nem desligar nem abaixar o volume do aparelho de som. A vítima então decidiu acionar a PM, uma vez que ela possui diversos problemas de saúde e necessita de repouso. 

A guarnição, ao realizar contato com a solicitante, percebeu que o som estava muito alto. Ao se dirigirem a casa do autor. Mesmo batendo forte no portão, nem assim conseguiram chamar o proprietário da residência, após várias insistência em contatar o autor da perturbação, houve a necessidade de aguardar o intervalo entre as músicas para só assim conseguir chamar a atenção.

Ao perceber que os PMs estavam chamando por ele no portão, o autor se posicionou na parte superior do sobrado onde reside, e questionou o motivo de estarem ali, sendo o mesmo advertido quanto ao som e solicitado para que ele chegasse ao portão para que a guarnição o orientasse.

O autor ignorou os PMs e disse que estava dentro de sua própria residência, que ali quem mandava era ele, que não iria desligar o som. Devido a hostilidade e recusa do autor, ele foi novamente advertido, sendo que lhe foi dado ordem para que abrisse o portão da residência, mas uma vez o autor não obedeceu a ordem legal.

Segundo relato policial, o autor disse que só sairia de sua casa preso. Houve a necessidade dos militares pularem o muro da residência do autor, onde conseguiram acessar o interior da residência pela porta da cozinha que se encontrava aberta.

Foi dado voz de prisão ao autor pela desobediência e pela perturbação do sossego, sendo que foi preciso trazer o autor conduzido ate a Aisp 85, vez que o mesmo estava bastante nervoso exaltado, e havia iniciado atrito verbal com os vizinhos. 

O som foi apreendido e encontra se a disposição para futuras providências. Segundo testemunha que acompanhou toda a ocorrência e atuação dos militares, frequentemente o autor liga o som e faz uso de bebidas alcoólicas, e que nem familiares conseguem fazê-lo desligar o som, que fica muito alto. 

Conforme relatos do autor, ele havia feito uso de bebida alcoólica, e resolveu ligar o som de sua residência, mas que recusou a atender os PMs pelo fato de que não se conformava dos vizinhos terem acionado a polícia.

Ainda segundo o autor, os vizinhos fazem festas, inclusive com o som alto, e que ele, sempre aciona a PM, porém ninguém aparece, motivo pelo qual estaria indignado.

O autor assumiu a responsabilidade de compromisso de comparecimento ao juizado especial criminal. (ML)