PMU
Coluna

Lawrence Borges

Bastidores

Bastidores

BastidoresBastidores por Lawrence Borges

17/08/2019 06h00Atualizado há 1 semana
Por: Redação

EXPOGENÉTICA

Criadores e profissionais do setor que passarem pelo Parque Fernando Costa, durante a ExpoGenética 2019, terão à disposição equipes de atendimento do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) e do Produz. O ponto de atendimento será montado no Pavilhão Multiuso, e, no que diz respeito ao PMGZ, serão oferecidas informações sobre as funcionalidades da ferramenta. As equipes estarão no local de 19 a 23 de agosto, das 8h às 17h. Outras informações estão disponíveis pelos telefones (34) 3319-3843 (PMGZ) e 3319-3996 (Produz).

 

MINAS O ESTADO DA CERVEJA

Na última semana, a Ambev anunciou um novo investimento em Minas Gerais. A empresa vai dar início às obras de sua primeira fábrica de latas e a primeira da indústria de bebidas no Brasil. A unidade vai ser implantada em Sete Lagoas. Nos últimos cinco anos, a Ambev destinou R$ 2,2 bilhões ao Estado nas operações que possui em Uberlândia, Juatuba e Sete Lagoas, além de centros de distribuição em solo mineiro. Nos próximos três anos, mais de R$ 700 milhões serão dedicados à construção da fábrica de latas e tampas. Com isso, o produto final – da bebida produzida desde a receita até a embalagem – será produzido 100% em Minas Gerais.

 

EM BUSCA DE FORNECEDORES

Ambev, Sistema Fiemg e Governo de Minas Gerais promoveram no próximo dia 27, o “Workshop Gestão de Negócios e Prospecção de Novos Fornecedores”. A cervejaria apresentou a potenciais parceiros o seu programa de gestão de empreendedores. Os participantes puderam conhecer as boas práticas de gestão da empresa. 

 

RIDICULARIZADO

Bolsonaro é ridicularizado na TV alemã. Em horário nobre, programa humorístico satiriza o governo, criticando suas políticas ambientais e agrícolas e o crescente desmatamento. Borat, bobo da corte e protagonista do clássico de terror Massacre da serra elétrica — essas foram algumas das associações feitas ao presidente Jair Bolsonaro pelo programa humorístico alemão Extra 3, transmitido na noite de quinta-feira (15).

 

VERDADE

O presidente Bolsonaro reconheceu que as reportagens publicadas pela revista “Veja” e pelo jornal “Metrópoles” sobre a família da primeira-dama são verdadeiras. 

 

AVÓ DA PRIMEIRA DAMA

A avó de Michelle, que ficou dois dias em uma maca num hospital da periferia do Distrito Federal, como revelou a “Folha de S. Paulo” no último sábado (10), tem em seu passado uma prisão em flagrante por tráfico de drogas. A revista “Veja” teve acesso a documentos da 1ª Vara de Entorpecentes e Contravenções Penais do Distrito Federal que apontam que, aos 55 anos, ela foi presa em flagrante com pacotes de merla, um subproduto da cocaína.

 

CONDENAÇÃO

Maria Aparecida teria confessado o crime, mas, na Justiça, voltou atrás na versão. A avó da primeira-dama foi, então, sentenciada a cumprir pena em uma penitenciária do Gama, região administrativa do Distrito Federal. Lá, foi acusada de subornar um agente para que a levasse para casa. Maria Aparecida só deixou a penitenciária, em liberdade condicional, em 1999, após cumprir dois anos e dois meses de prisão.

 

MÃE DA PRIMEIRA DAMA

A revista “Veja” publicou ainda que a mãe de Michelle, Maria das Graças, tinha dois registros civis, um falso e um verdadeiro. Ela foi investigada pela Delegacia de Falsificações e Defraudações de Brasília e indiciada pela Justiça sob suspeita de falsidade ideológica. O crime prescreveu e o processo foi arquivado, de acordo com a publicação. Sobre a mãe da primeira-dama, o jornal Metrópoles afirma ainda que ela está inscrita em um programa habitacional do governo do Distrito Federal com um RG emitido em Goiás, que contém informações adulteradas. Disse que, sob nome falso, consta uma ocorrência de lesão corporal em 2007. Ela teria agredido a pedradas um senhor de 62 anos – à época – que seria locatário de Maria das Graças. A mãe da primeira-dama teria alegado que ele estava com aluguel atrasado.

 

TIO JOÃO

O tio preferido da primeira-dama, João Batista Firmo Ferreira, sargento aposentado da Polícia Militar de Brasília, foi preso em maio deste ano acusado de integrar uma milícia na favela onde mora com a avó de Michelle. Ele foi um dos poucos familiares que compareceram à posse de Bolsonaro. O Ministério Público diz que João Batista e sete outros PMs eram o braço armado de uma quadrilha que atuava na venda ilegal de lotes na favela Sol Nascente, por meio de ameaças e eliminação de desafetos. O processo tramita sob segredo de Justiça.

 

OUTRO TIO

O jornal “Metrópoles” traz informações sobre outro tio materno de Michelle, condenado, em 2018, a pouco mais de 14 anos de prisão por estupro. A denúncia foi feita por duas sobrinhas do tio da primeira-dama, que revelaram que o crime ocorreu quando eram crianças.

 

NOMEAÇÕES DA EDUCAÇÃO

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) publicará nos próximos dias, no Diário Oficial Minas Gerais, a lista de nomeações de mil novos profissionais para atuar na rede estadual de ensino. As vagas foram distribuídas nas escolas a partir da demanda e necessidade de cada instituição. Serão nomeados 62 especialistas da Educação Básica e 938 professores da Educação Básica (PEB). As nomeações contemplarão todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs). A aprovação do Comitê de Orçamento e Finanças (COFIN) para a realização das nomeações foi dada nesta quarta-feira (14/8). Desde o início do ano, a nomeação de profissionais concursados vem sendo estudada pelo governo que tenta superar as restrições financeiras para a efetivação dos anúncios.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias