Banner prefeitura Covid
Coluna

Mulherio

Juba Maria

Juba Maria

Juba MariaJornalista formada pela UFRJ, mãe e poeta, trabalha como Assessora de Comunicação da Infraero. É uma das coordenadoras do projeto AMAi e dá palestras sobre Comunicação Não-Violenta.

03/05/2020 05h00
Por: Redação

Flexibilização

Enquanto outras cidades já se deram conta de que a flexibilização do comércio foi um erro, Uberaba segue permitindo e consentindo com o atual movimento decorrente do afrouxamento. 

ACIU e CDL chegaram até mesmo a alegar interesse na causa. Querem fazer parte da Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal contra a Prefeitura e a União. Em resposta, o MPF argumenta que as entidades não deveriam ser admitidas porque a causa é de saúde pública.

Na prática, a atitude da ACIU e CDL mostra os impactos negativos do conflito de interesses entre setor público e empresários. No final das contas quem pagará a conta serão os trabalhadores.

Até o momento, diferentemente do que fez o executivo em Sacramento, a Prefeitura de Uberaba não apresentou proposta de auxílio emergencial para auxiliar os desempregados e pessoas em situação de vulnerabilidade.

 

Aliás

Enquanto a tão esperada transparência de informações não chega, a Conselheira Municipal de Saúde, Maria Sandra Bastos Siqueira, representante do Sindicato de Enfermeiros do Estado de Minas Gerais, enviou uma carta ao presidente do respectivo conselho, Sérgio Marçal.

Ela pede, entre outros, o contrato de prestação de serviços junto ao laboratório Sabin Medicina Diagnóstica para processamento de amostras respiratórias dos testes, além da 

justificativa técnica a respeito da contratação uma vez que a Fundação Ezequiel Dias é o laboratório de referência no Estado para a realização dos testes.

 

Por quê?

Sandra também quer saber por que Uberaba não seguiu o exemplo de Uberlândia. Por lá, a Universidade Federal de Uberlândia conseguiu recursos para os três laboratórios de pesquisa da universidade junto ao MEC. No total, foram destinados  R$ 628 mil em recursos de investimento e R$ 2,2 milhões de custeio.

 

Dia de luta

Na sexta, 1º de maio, a INANA lança campanha solidária de financiamento coletivo para custeio de hospedagem e alimentação para mulheres em situação de violência e ameaça durante a pandemia. O objetivo é impedir os crimes de feminicídio. Confira nas redes sociais a mensagem e participe. Afinal, nós mulheres sofremos na pele os impactos das desigualdades decorrentes do trabalho. Informações: (34) 996657424

 

Falando nisso

Os índices de violência doméstica seguem mostrando que o patriarcado não tira férias nem sai de quarentena. Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais, só no mês de março, 25 mulheres foram vítimas de feminicídio, consumado ou tentado, em todo o estado.

 

Empreendedorismo negro

Enquanto isso, para tentar amenizar as dificuldades econômicas decorrentes da pandemia sem abrir mão da segurança de saúde pública, a Coordenadoria de Políticas de Igualdade Racial da Fundação Cultural de Uberaba (FCU) organiza uma Feira de Empreendedorismo Negro Online. 

O objetivo é auxiliar a movimentação nas vendas uma vez que os produtos serão expostos nos Canais de Comunicação do órgão.

Para participar, basta entrar em contato com (34) 996592223  ou no email [email protected]

A FCU alerta que a iniciativa é voluntária e não se responsabiliza pelas vendas realizadas através da ação.

 

Apuro 

Essa semana mais uma mulher passou apuros com um motorista de aplicativo em Uberaba. Por sorte a polícia agiu rapidamente, evitando o pior. O que falta agora é garantir que esse tipo de denúncia possa ser feita na Delegacia da Mulher. Isso porque é evidente a correlação entre o crime e a condição de gênero da vítima.

 

Resistência

O coletivo Resistência Solidária segue arrecadando e doando cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade em Uberaba. Segundo Camila Oliveira, mais de 100 pessoas já foram atendidas. A ação é realizada em conjunto com a Paróquia São José Operário, no bairro Parque das Gameleiras. Informações: (34) 9.9855 0050

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários