Política

Parceria entre BB e Cohagra resulta na retomada de imóveis em situação irregular

Presidente da Cohagra, Marcos Jammal, lembra que essa é uma cobrança do prefeito Paulo Piau

Oito imóveis foram retomados esta semana no Residencial Rio de Janeiro. A ação faz parte de um intenso trabalho entre o Banco do Brasil (BB), responsável pelos contratos e da Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande (Cohagra), que investiga outros 100 imóveis com denúncias de irregularidades no mesmo bairro. Entre as acusações apontadas estão venda ilegal dos imóveis, locação ilícitas, casas vazias, dentre outros. “Essa ação é uma cobrança do prefeito Paulo Piau e temos o apoio irrestrito dele. Apresentamos semanalmente relatórios sistemáticos para a Justiça seja feita sempre”, declarou o presidente da Cohagra, Marcos Jammal.
Ele afirma que outros imóveis estão sendo investigados em virtude de algum tipo de irregularidade, a maioria, contratos de aluguel e venda ilegais, conhecido como “contrato de gaveta”. “Essas retomadas teve o apoio irrestrito do Banco do Brasil. Isso foi possível a partir de uma reunião onde conseguimos esse apoio, em definitivo, para apurar essas ocorrências. Por se tratar de uma ação de fiscalização pioneira no País, existem alguns percalços, mas agora, o banco vem realizando um trabalho assertivo e célere” destaca.
Jammal informa ainda que além das denúncias do próprio banco, os fatos são encaminhados à Polícia Federal e para o Ministério Público Federal, responsável pelas investigações. “Vamos dar o prazo legal informado nas notificações entregue aos envolvidos. Fazendo a prova de moradia às denúncias serão retiradas, caso contrário, o inquérito continuará”, explica.
O presidente volta a pedir a população que denuncie alguma irregularidade como locação, venda ou abandono de imóvel. As denúncias podem ser protocoladas via WhatsApp (34) 99873-9555.
Importante lembrar que inúmeras casas já foram retomadas a grande maioria nos bairros Girassóis, Isabel Nascimento e, Rio de Janeiro e estão sendo repassados para famílias em situação extrema, como problemas de saúde e vulnerabilidade social.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.