Política

Prefeitos se reúnem em Uberaba para discutir dívida bilionária do Estado

Presidente da AMM, Julvan Lacerda participará do evento

Mais de 40 prefeitos confirmaram presença e estarão na Prefeitura de Uberaba, às 9 horas desta sexta-feira, atendendo ao chamamento das associações microrregionais: Amvale (Vale do Rio Grande), Ampla (do Planalto de Araxá), Amapar (Alto Paranaíba) e dos municípios do Baixo Vale do Rio Grande. A Prefeitura de Uberaba e a Associação Mineira de Municípios (AMM), são apoiadoras do evento.
A dívida do Governo de Minas com as prefeituras mineiras estará no centro das discussões. Segundo dados atualizados desta quinta-feira, 22 de novembro, pela AMM, a dívida está em R$ 10,5 bilhões. Só com Uberaba a dívida já é de quase R$ 110 milhões, referentes a recursos do IPVA, ICMS, Fundeb, Saúde e Educação, o que impacta diretamente em várias ações, inclusive resultando no escalonamento de salários, renegociações com fornecedores, entre outros problemas.
O prefeito Paulo Piau esteve em Belo Horizonte na última quarta-feira (14), juntamente com o presidente da AMM e 1º vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), prefeito de Moema, Julvan Lacerda, que estará presente no evento de hoje. Ele falará sobre as ações desenvolvidas pela entidade. Lacerda tem feito peregrinações aos Tribunais de Justiça e de Contas de Minas Gerais, em virtude da preocupação dos prefeitos mineiros com o fechamento das contas do exercício atual, ante à Lei de Responsabilidade Fiscal.
Recentemente, a AMM acionou a Procuradoria Geral da República, por meio de representação, a ser analisada pela procuradora Raquel Dodge, solicitando intervenção federal no Estado. A medida já havia sido defendida por prefeitos mineiros, em audiência pública no mês passado. A proposta foi discutida no plenário da Assembleia Legislativa e cerca de 40 gestores apoiaram a medida, conforme divulgou a entidade.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.