Política

Prefeitura reforça postura de responsabilidade financeira

O secretário de Administração, Rodrigo Vieira quer cumprir o compromisso de manter o diálogo a partir de mais reunião os com representantes do SSPMU

A Câmara Municipal de Uberaba ontem sobrestou o Projeto de Lei nº 114/19, que “dispõe sobre a Revisão dos Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo do Município e dá outras providências”. Com o posicionamento da Câmara, a Prefeitura Municipal de Uberaba deve, segundo o secretário de Administração, Rodrigo Vieira cumprir o compromisso de manter o diálogo a partir de mais reunião os com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU). A data, conforme ele, deve ser definida com agilidade para que o projeto retorne à pauta, já que a Prefeitura entende que a demora na votação pode prejudicar os servidores.
Rodrigo manteve firme o posicionamento da Prefeitura reiterando a preocupação com a responsabilidade fiscal. Ele reforçou que a pauta foi discutida com o sindicato com a apresentação da proposta da PMU diante das reivindicações, assim como foi feito ao Sindemu, e que a proposta de 8,8% esgota as possibilidades financeiras no atual panorama, diante dos efeitos dos não repasses obrigatórios pelo Governo de Minas Gerais.
“O Governo esteve com o sindicato, que é quem representa a categoria, assim como estivemos com o sindicato dos Educadores, que inclusive aceitou a proposta do Governo. Temos tranquilidade de que o trabalho está sendo feito com responsabilidade e pé no chão. Precisamos garantir que o salário do servidor esteja em dia, garantir o tíquete alimentação e o plano de saúde. Portanto é preciso agir com responsabilidade”.
Também presente no plenário, o secretário de Governo Luiz Dutra argumentou que a dívida do Estado com o Município é alta, expondo que o momento requer cautela. Ele afirmou que fazer gestão não é um desafio fácil, e que se o Executivo estivesse em situação financeira confortável as negociações seriam para oferecer reajuste maior. Segundo ele, o posicionamento é responsável e as discussões poderão ser retomadas quando os repasses do Estado forem regularizados e houver segurança.

Entenda – Ainda segundo Rodrigo e Dutra, conforme alinhado com o sindicato anteriormente, a Prefeitura se preocupa com a valorização do servidor e neste sentido encaminhou o Projeto de Lei com o compromisso de recomposição salarial relativo aos anos de (2015\2016) de 5.5%, mais o reajuste de 3.75% em relação à inflação de 2018, de acordo com o IPCA, o que dá 8.8%. Isso reflete – dizem – o compromisso assumido com o sindicato e deve impactar a folha de pagamento do Município em R$23,5 milhões/ano. O tíquete alimentação também terá reajuste de acordo com o IPCA, com aumento de R$ 20 e o impacto desta alteração será de R$1,84 milhão por ano.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.