Política

Prefeitura vai retomar Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos

Secretário municipal de Saúde, Iraci Neto, e o procurador-geral do Município, Paulo Salge, comemoram resultado divulgado pelo TJMG

Prefeitura de Uberaba, por meio da Secretaria de Saúde, irá retomar as atividades do Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos em Uberaba após a liminar que suspendia as castrações farmacológicas ser derrubada pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. A decisão foi assinada na segunda-feira (20) pelo desembargador Wilson Benevides tendo em vista que Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) licenciou o uso da substância no país, além de todo o embasamento técnico do Programa, apresentado pela Procuradoria Geral do Município e Secretária de Saúde.
Segundo o Procurador Geral do Município, Paulo Salge, o TJMG entendeu que a SMS estava correta na iniciativa e permitiu que a secretaria dê continuidade ao projeto idealizado. “O processo agora terá seguimento normal, o município de Uberaba, por meio da Secretaria de Saúde, está livre para efetivamente implantar o projeto que foi lançado. A nossa perspectiva é que a ação será julgada improcedente”, relata Salge.
O secretário de Saúde, Iraci Neto, destacou que o Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos em Uberaba foi feito envolvendo todos os critérios técnicos possíveis, normatizações, diretrizes, pareceres dos colegiados e instâncias pertinentes e, portanto, o resultado positivo era aguardado. “Nós fizemos todo o embasamento técnico do projeto. Consequentemente, isso embasou a procuradoria de Uberaba, na pessoa do Paulo Salge, a construir a defesa jurídica. Nós recebemos com muita satisfação esse resultado favorável, porque temos uma grande preocupação com a saúde pública de Uberaba, no contexto do controle populacional de cães e gatos, na transmissão de vetores, no cuidado desses animais e em todas as circunstâncias”, ressaltou Iraci.
O secretário enfatizou que é uma grande preocupação do poder público municipal, através da SMS, cuidar desses animais para que ele não seja um vetor de transmissão de qualquer doença pertinente, além de promover a participação das Organizações Não Governamentais, as ONG’s, para o projeto. “Estamos com esse posicionamento favorável há menos de 24 horas, já repassamos para a nossa área técnica e já estamos retomando os trabalhos de reorganizar o fluxo e o cronograma dos procedimentos junto a universidade parceira, que é a Faculdade de Medicina Veterinária da Fazu e a Uniube, para que possamos replanejar tudo aquilo que foi feito há dois meses atrás e retomar a programação e atender a toda a sociedade de Uberaba na castração farmacológica, com toda a segurança possível”, explica Iraci.
Segundo Lara Rocha Batista, chefe do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias da Secretaria de Saúde, será realizada uma reunião com o Hospital Veterinário, onde as castrações serão feitas, para definir os novos cronogramas de castrações. “Após essa definição, vamos chamar as pessoas conforme a ordem de chamada dos cadastros feitos em fevereiro e março, além de iniciar o chamado para a castração de cadelas e gatas, que iniciará em junho”, conta Lara.
Também serão realizadas castrações cirúrgicas, chipagem dos animais, ações de educação e conscientização, fiscalização, controle e captação de recursos para o projeto de uma Farmácia Solidária pet, e também no contexto desse projeto, o castramóvel. “O prefeito assinou em BH na semana passada um termo de cooperação com o Ministério Público, em que vamos receber um castramóvel, vamos comprar mais dois, então vamos ter estrutura operacional, vamos ter instituições envolvidas, o poder público envolvido, o MP. Enfim, é um projeto muito bem fundamentado e consolidado para que possamos dar realmente à comunidade de Uberaba todo esse controle e cuidado com nossos cães e gatos, sejam eles errantes (de rua) ou da nossa comunidade de baixa renda”, aponta o secretário de saúde.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.