DestaquePolítica

Secretário de Obras diz que a avenida Interbairros deve estar pronta em outubro

O andamento das obras da avenida Interbairros motivou um convite realizado pelos vereadores ao secretário municipal de Obras, Marcondes Nunes de Freitas. O representante do Executivo esteve no Plenário da Câmara nesta semana para esclarecer mais sobre o assunto.
Apenas os vereadores Almir Silva (PR) e Rubério dos Santos (PR) não assinaram o requerimento.
As obras da avenida Lincoln Borges de Carvalho, também conhecida como avenida Interbairros, já se arrastam há um bom tempo. Segundo o secretário, que assumiu o cargo em maio deste ano, a licitação inicial não previu o tipo de terreno que encontraria, pois, o mato encobria as rochas do morro.
Segundo Marcondes, o prazo inicial previsto para a obra era de seis meses, mas isto não aconteceu, devido a vários problemas. Ele contou que a ganhadora da licitação, a empresa Nobrega Pimenta, de Uberaba, chegou a iniciar as obras, mas a segunda colocada, empresa RN, de Belo Horizonte, entrou com um recurso jurídico e conseguiu reverter o resultado, assumindo a obra.
De acordo com o secretário, na planilha estava prevista a demolição das rochas através da perfuração, porém isto não foi possível e o Município precisou pedir autorização do exército para usar explosivos, o que provocou ainda mais atrasos.
Conforme a explicação de Marcondes, durante a execução surgiram minas d’água, sendo necessário realizar um sistema de drenagem mais complexo, com tubulações nas laterais da pista e nos canteiros centrais, além de um colchão drenante de 90 centímetros de altura, formando um subleito, entre outras medidas necessárias.
“No trecho um, próximo a rotatória, está sendo executada a base, o dois está pronto e o três também precisou de drenagem em um trecho, para interligar com a rede existente”, acrescentou. O secretário informou, ainda, que no trecho cinco também faltam serviços, como a pavimentação, além da obra do viaduto Cirella, sobre a linha férrea do VLI, que deverá ser iniciada até o final deste ano. O viaduto tem previsão de ser concluído no prazo de um ano, sendo estimado em R$ 2,3 milhões.
O titular da pasta lembrou que a conclusão da obra vai proporcionar acessibilidade com rapidez e facilidade na mobilidade urbana, para os bairros Jardim São Bento, Jardim Espírito Santo, Vila Militar, Residencial Tancredo Neves, Nenê Gomes, Deolinda Laura, Monte Castelo, Boa Vista, condomínio Cirella I e II e conjunto Morada do Sol. Além disso, vai descongestionar todo o trânsito das ruas João Pinheiro e Luxemburgo.
O vereador Ismar Vicente dos Santos “Marão” (PSD), concordou que foram vários os problemas com a obra, e que o prefeito Paulo Piau sempre esteve atento para o problema. Porém, conforme ele lembrou, a população não aguenta mais tanta demora, pois a obra atinge uma região grande, causando vários transtornos aos moradores.
“Marão” disse que ele e o vereador Agnaldo Silva (PSD) estiveram com o proprietário da construtora, que alega uma coisa, enquanto a Prefeitura alega outra. Ainda de acordo com o vereador, o prefeito Paulo Piau deu um prazo até o final de outubro para a obra ser concluída.
“Eu moro em frente a avenida e sou cobrado todos os dias, nós precisamos de uma resposta”, afirmou o vereador. Outros vereadores também questionaram a demora, pois todos sempre são cobrados pela população. Houve também reclamações com relação ao atendimento de solicitações dos parlamentares à secretaria, como visitas a obra, por exemplo.
O vereador Samuel Pereira (PR) sugeriu que o líder Almir Silva (PR) marque uma reunião com o prefeito e com o secretário municipal de Governo.
Marcondes explicou que para iniciarem o asfaltamento é preciso que não esteja chovendo. “Se as chuvas não atrapalharem, conseguimos terminar até o final de outubro”, disse ele. Sobre os atendimentos aos vereadores, o secretário disse que sempre recebe a todos, independentemente de quem seja, da mesma forma. “Mas tem momentos que não posso dar a atenção que deveria, por causa de compromissos do dia”, argumentou.
O presidente Luiz Dutra (MDB) comentou que a empresa responsável não tem estrutura e cacife para fazer a obra, que fica atrasada. “Entrar na justiça para trocar também não adianta, pois iria atrasar ainda mais”, avaliou.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.