Cidade

VLI aposta em educação ambiental em Minas

Mais de 14 mil pessoas de 27 cidades participaram das ações no ano passado

A VLI, empresa especializada em operações que integram ferrovias, portos e terminais, aposta na ideia de contribuir para o empoderamento das pessoas com foco no desenvolvimento de atitudes ambientais. Dessa forma, uma série de atividades são realizadas anualmente com a intenção de fomentar uma cultura de meio ambiente seja nas rotinas da empresa em dez cidades e no Distrito Federal ou nas comunidades que convivem com as operações. Em 2018, o Programa de Educação Ambiental (PEA) mobilizou mais de 14 mil pessoas em 27 cidades.
O repertório de iniciativas contemplou capacitações com professores, oficinas com alunos, criação de hortas em escolas, implantação de coleta seletiva, assessoria técnica para instituições de ensino, prefeituras e cooperativa de recicláveis. O projeto atendeu 15 escolas, seis prefeituras, cinco cooperativas e quatro ONGs.

Na capital – O PEA em Belo Horizonte concentrou ações na região oeste da capital em bairros vizinhos à linha férrea. A partir do cenário de descarte irregular de resíduos às margens da ferrovia, o projeto soma esforços com escolas, associações comunitárias, ONGs e o poder público local para estimular a consciência ambiental na comunidade. Em nove atividades cerca de 500 pessoas participaram e as iniciativas continuam. Este ano, os envolvidos já promoveram a “Semana da água” com uma agenda que impactou mil moradores da região.

No interior de Minas – Em Uberaba, o histórico do Programa de Educação Ambiental e a atuação junto à cooperativa de recicláveis e ONG’s são as credenciais para a VLI ter sido a única empresa convidada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente para participar do comitê gestor da implantação da coleta seletiva urbana. Em 2018, quase 50 profissionais da Cooperu receberam a primeira etapa do treinamento com orientações sobre educação ambiental, trabalho em equipe e logística de reciclagem. A segunda fase está prevista para começar em nos próximos meses.
Já em Araguari, cerca de 60 crianças participaram da manutenção da horta no Centro Municipal Educacional Papa João XXIII. A iniciativa estimula a qualidade de vida e a convivência em grupo. Os alunos usam uma cartilha para acompanhar, dia a dia, o desenvolvimento das alfaces (cada aluno cuida de duas mudas em uma caneca), os professores também plantaram.
Na cidade de Lavras, o programa também é uma referência. O trabalho na Escola Municipal Lafaiete Pereira fez com que a prefeitura expandisse a capacitação para todos os professores da rede municipal em 2018. O local conta com três ações que fomentam a ideia de resíduo zero: o monitoramento dos recicláveis enviados para cooperativa, horta escolar como laboratório de empreendedorismo e oficinas de reaproveitamento de lixo orgânico. Em 2018, o programa estendeu-se para a Escola Municipal de Ytirapuã e iniciou a capacitação da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Lavras (ACAMAR).
O programa de Educação Ambiental passou ainda por Alagoinhas (BA), Aguaí (MG), Araguari (MG), Arcos (MG), Babaçulândia (TO), Barra dos Coqueiros (SE), Cataguases (MG), Colinas do Tocantins (TO), Divinópolis (MG), Fortaleza (CE), Guará (SP), Imperatriz (MA), Jaguariúna (SP), Montes Claros (MG), Palmeirante (TO), Paulínia (SP), Pirapora (MG), Porto Franco (MA), Porto Nacional (TO), Ribeirão Preto (SP), Santa Luzia (MG), Santos (SP), São Gonçalo do Amarante (CE) e São Luís (MA).

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.